Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

DUAS CARTAS

A Sua Exª O Ministro da Defesa Nacional

Com conhecimento:
A Suas Excelências:
. O Presidente da República
. O 1º Ministro
. O Ministro da Educação
. O Chefe do Estado-Maior do Exército
Excelentíssimos:
. Director do Agrupamento das Escolas de Cascais
. Director do Colégio Militar
. Presidente da Associação dos Antigos Alunos do Colégio Militar
                  
Excelência
No meu Colégio tocava à alvorada muito cedo.
Fazíamos a cama, lavávamos os dentes e a cara.
Fardávamo-nos e formávamos no geral da Companhia.
Recebíamos os conselhos e as instruções dos alunos mais velhos:
- Os Graduados.
O nosso dia era bastante preenchido e à noite regressávamos às camaratas.
Formávamos e reflectíamos sobre o dia que passou.
Sobre as coisas boas e as más.
Os Graduados eram como irmãos mais velhos.
Amigos e exemplo.
Davam valor e, assim, obtinham valor.
Também os havia menos bons ou maus, mas até isso nos fortalecia e congregava.
O meu Colégio contribuiu para que gostasse mais de mim e me respeitasse e ensinou-me a gostar e a respeitar os outros.
Tanto nas suas semelhanças como nas suas diferenças.
E isso é enriquecedor.
Fiz os meus maiores amigos no Colégio.
E fiz camaradas.
Dessa camaradagem que fica, em nós.
Na nossa coluna vertebral.
Sã e autêntica.
E para toda a vida, Sr. Ministro.
Andei à pancada como todos e fui castigado muitas vezes.
Quase sempre com razão.
Fui protegido e protegi e, desde Rata (caloiro) aprendi a nunca acusar ninguém.
Mas aprendi, também, a assumir, perante todos, a responsabilidade dos meus actos.
Acusando-me.
E errei muitas vezes, graças a Deus.
Em todos nós ficou um profundo amor ao nosso País.
E foi este Colégio de rapazes que semeou no nosso coração respeito e, sobretudo, admiração pelo ser sublime que é a mulher.
Vi desde os meus 11 anos (pois vim de Angola para o 2º ano), alunos a darem explicações a alunos nos intervalos.
Na Matemática, na Físico-Química, nas Ciências Naturais.
Em 25 anos de Docência nas Escolas vi muito pouco estes valores, com grande pena minha.
Até na Música, no Teatro, no Desenho e na Educação Física nós nos entre-ajudávamos.
Sim, Sr. Ministro.
A Arte é muito importante no nosso Colégio.
Havia alunos melhores que eu em várias cadeiras.
Admirava-os mas nunca os invejei.
Tentei, só, melhorar-me.
Pois foi isso que aprendemos.
Desde Rata fui sempre responsável pela minha farda.
Escovei-a e passei-a a ferro.
Cosi e areei os meus botões.
Engraxei os meus sapatos.
Da minha Farda de Gala.
Com que representei, com garbo, o nosso Colégio na Classe Especial, no Voley e no Hipismo.
E não imagina Vª Excelência Sr. Ministro, o quanto as 5 quinas e a barretina me inundaram a alma quando representei a nossa  Pátria em mais de 200 provas internacionais nos 5 continentes e em Jogos Olímpicos.
E ter orgulho em nós, faz-nos ser pessoas melhores.
Os aplausos que recebi foram inteirinhos para os Professores e Treinadores que tive o privilégio de ter.
Bons e dedicados corações.
No nosso Colégio  havia fâmulos (funcionários) que eram Mestres.
Serviam o Colégio e ensinavam pelo exemplo.
Ainda os há.
De Oficiais e Directores não posso, de todos,  dizer o mesmo pois eram razões de carreira militar e não pedagógicas que lá os colocavam, Sr. Ministro.
Entraram as futuras Meninas da Luz e no nosso Colégio, pode ter a certeza, Sr. Ministro, elas beberão os mesmos princípios.
Lerão a mesma cartilha.
Aqui somos todos iguais.
Temos um número.
E todos contamos com os outros.
Como Vª Excelência teria contado connosco se tivesse tocado nas nossas almas.
Como fazem os líderes.
Se tivesse respeitado um ancião baluarte na educação do nosso País.
E se respeitasse muito mais as próprias alunas e os seus Pais.
Tendo feito a alteração com a ponderação que a própria Junta que nomeou lhe referiu.
Ainda o pode fazer.
Como fazem os bons Ministros ( que acredito que seja).
E, se me permite, nós não somos nem nunca quisémos ser, nomes de ruas.
Com humildade, sabemos que do nosso Colégio saíu o que de melhor a sociedade oferece.
Na Pedagogia, no Ensino, na Saúde, na Engenharia, no Direito.
Filósofos, Intelectuais, Cientistas.     
Missionários, Militares, Estadistas, Heróis (conhecidos e desconhecidos).
Empresários, Artistas, Atletas Olímpicos.
E 5 Presidentes da República.
Não nos ponha mais como nomes de ruas nem alunos dos EME (Estabelecimentos Militares de Ensino).
Pois somos e sempre seremos, apenas, alunos do Colégio Militar.
Com os melhores cumprimentos
Roberto  Pedro Peig Dória Durão
37 do Curso de 1969

A Sua Excelência
O Presidente da República Portuguesa
Aníbal Cavaco Silva

Cascais, 29 de Outubro de 2013

Excelência
Recorda-se do dia em que foi nomeado ex-aluno honorário.
Dentro dos nossos princípios e tradição, sabendo que a categoria de Vossa Excelência me autoriza, eu vou tratar-te por tu.
695, eu estava ao teu lado.
Conversei contigo sobre a importância e o significado de seres ex-aluno honorário.
Nesse gesto, uma Instituição com 210 anos de história, chamou-te para junto de nós.
Tu, no teu discurso (de improviso) não só estiveste à altura como mostraste a tua categoria.
Como ser humano.
Respeitas, com certeza, as raparigas e os rapazes do nosso Portugal.
És Pai e Avô.
Imagina uma Filha ou uma Neta tua a entrar para um Colégio de forma precipitada e sem a devida ponderação.
Não preciso de te dizer mais nada.
Age com à altura do valor que Portugal te reconhece.
Recebe um abraço, 695.
Meu e de todos nós.
Respeitosamente


Roberto Pedro Peig Dória Durão
37 do Curso de 1969  


Sem comentários: