Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 4 de maio de 2011

50 ANOS


O Contra-Almirante, Picciochi, Comandante do Corpo de Fuzileiros, em conferência de imprensa, realizada no Museu dos Fuzileiros, na Escola de Fuzileiros Navais, em Palhais, concelho do Barreiro, salientou os Fuzileiros – “orgulham-se da sua história”.

O Comandante do Corpo de Fuzileiros salientou – “o excelente relacionamento com as autarquias e com a cidade do Barreiro”.
O Contra-Almirante, Picciochi, recordou que a Escola de Fuzileiros, criada na década de 60, que agora completa o seu cinquentenário, formou nestes anos de vida, 22 mil Fuzileiros.
Foi nos anos 60, após um grupo de quatro marinheiros ter frequentado um Curso em Inglaterra que, em Portugal, nasceu - "uma nova geração de Fuzileiros", dando origem à Escola de Fuzileiros Navais, que se instalou no Vale de Zebro, no concelho do Barreiro.

“Esta Escola diz sempre muito para quem por cá passou”

“Esta Escola diz sempre muito para quem por cá passou” – referiu, sublinhando que por essa razão “a visitam periodicamente”.
Na sua opinião a celebração dos 50 anos, certamente, ainda vai contar com a participação de alguns Fuzileiros que estiveram na fundação da Escola nos anos 60.
O Comandante do Corpo de Fuzileiros salientou – “o excelente relacionamento com as autarquias e com a cidade do Barreiro”.
De referir que a Escola de Fuzileiros Navais foi criada em 3 de Junho de 1961, sendo uma referência pelos valores que cultiva, e, por ter uma história que, sublinhou, o Contra-Almirante, Picciochi, Comandante do Corpo de Fuzileiros - "orgulha todos os que aqui passaram".

2 comentários:

Carlos Alberto disse...

Meu caro
Não é agora que vou deixar de ser desmancha prazeres . Salvo o devido respeito pelas opiniões de outros tenho para mim que :
A escolha do Barreiro como referência dos fuzileiros não se me afigura a mais adequada melhor seria Coina ou até mesmo a Arrábida onde muitos de nós sofremos , a bem sofrer , no decurso da nossa formação como FZ .
Também tenho para mim que sermos nós os , Fuzileiros , a erigir um monumento a nós próprios não será a forma mais correcta de recordar a nossa acção . É , salvo melhor opinião , ao País que compete fazê - lo . Um abraço de um FZ do tempo em que nem todos tinham direito a usarboina .

Anónimo disse...

Meu irmão recоmеndou que eu posѕa como este blog.
Ele estava tοtalmente certo. Εste post realmеnte fez o
meu diа. Você não ρоԁe imagіnаr o quanto
tempo еu tinha pаssado por еsta informаção!
Obrigaԁo!
My website - Sites Relacionamentos Totalmente Gratis