Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 28 de fevereiro de 2009

É OBVIO , diz o faustino

Na Comissão Parlamentar e Defesa os 3 Chefes dos Ramos arrasaram o projecto da reforma que o , ainda , ministro quer fazer aprovar à pressa.
Este cavalheiro, CEMGFA , ao contrário, diz"...a reforma é prudente, equilibrada, geradora de consensos e capaz de gerar prontidão e eficácia", na sequencia das opiniões do , ainda , ministro.
O problema é que a tal reforma não é prudente , é totalmente desiquilibrada , provoca violentas contestações ao mais elevado nivel, a prontidão é gerada nos ramos e não no comando único e a eficácia é altamente duvidosa (neste caso ainda mais com um engenheiro a comandar a Marinha e a Força Aérea...e o proprio Exercito).
Mais estrelas , só há no céu, senhor general .

POIS É


Em dado momento a actividade do jornalismo constituiu-se como O VERDADEIROPODER.
Só pela sua acção se sabia a verdade sobre os podres forjados pelos políticos e pelo poder judicial. Agora contínua a ser o VERDADEIRO PODER mas senta-se à mesa dos corruptos e com eles partilha os despojos, rapando os ossos ao esqueleto deste povo burro e embrutecido. Para garantir que vai continuar burro o grande cavallia (que em português significa cavalgadura)desferiu o golpe de morte ao ensino público e coroou a acção com a criação das Novas Oportunidades.Gente assim mal formada vai aceitar tudo e o país será o pátio de recreio dos mafiosos.
A justiça portuguesa não é apenas cega, é surda, muda, coxa e marreca -
Clara Ferreira Alves - Expresso

RECUERDOS


Não vislumbro sentinelas em sítio nenhum.
Só vejo o nosso País ser minimizado , o nosso povo ignorado e os nossos Militares espezinhados

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Sim, ACREDITO

Acredita que o ministro , e o "diplomata que nos anda a lixar" , lutaram no seio do Governo a que , ainda , pertencem , para que os vencimentos dos militares das Forças Armadas (instituição a que felizmente nunca pertenceram) fossem minimamente equiparados , como o foram durante décadas , aos de outras classes públicas , como Juizes , Magistrados , Professores etc?

MAIS LINO

A Comunidade Portuária de Lisboa está preocupada com uma das recomendações do Estudo de Impacte Ambiental (EIA) para a 3ª Travessia do Tejo. Baixar a altura do tabuleiro da nova ponte para os 42,5 metros. A decisão poderá «matar» os terminais, do Porto de Lisboa, do Beato e do Poço do Bispo. Sem esquecer o terminal de cruzeiros em Sta Apolónia.
Os 42,5 metros recomendados pelo EIA «vão limitar a navegação de navios de maior porte e de gruas, que atingem os 50 metros de altura, para os terminais que ficam a montante de Chelas». A exploração destes terminais pode mesmo ficar inviabilizada.
«O ideal seriam 60 metros», «mas aceitaríamos os 47 metros "
Ponte: navegabilidade do Tejo «em risco» Lisboa: quem quer esta ponte?
Mas além dos terminais a montante de Chelas, também o terminal de cruzeiros previstos para Sta Apolónia pode ser afectado. «Mesmo que passem em altura, uma ponte mais baixa afectará o espaço de manobra, sem dúvida», acrescenta João Carvalho.
A Comunidade Portuária de Lisboa pretende agora «sensibilizar o Governo» já que a RAVE, entidade que desenvolveu os estudos para a nova Travessia do Tejo, não levou em consideração «os alertas que deixámos em duas reuniões».
«A mais baixa»
A ponte 25 de Abril tem 90 metros de altura e a ponte Vasco da Gama tem 47. «A nova ponte fica entre as duas e será a mais baixa». João Carvalho questiona ainda a «boa recepção» por parte do presidente da autarquia de Lisboa, António Costa, quanto à altura da ponte. «Ele não parece estar minimamente interessado em defender o Porto de Lisboa e, em última instância, a cidade», desabafa o presidente da CPL.
João Carvalho não tem dúvidas que cortar o caminho dos navios para os terminais que ficam depois de Chelas, «liquida as hipóteses de crescimento e sobrevivência de parte do porto».
Já em 2007, Joaquim Silva, comandante aposentado da Marinha Portuguesa avançava «o fim do porto de Lisboa» com a nova travessia do Tejo nos termos em que tinha sido proposta pelo executivo de José Sócrates.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

AORN

Muito prezo esta AORN, em bom momento criada.(Ass. Oficiais da Reserva Naval)A 28 de Fevereiro haverá eleições :

Ernâni para a Assembleia Geral

Alípio Dias para o Conselho Fiscal

Oliveira Moreira para a Direcção

Nota de um sonhador e não de um maldizente: será que a Marinha aproveitou bem esta valiosíssima associação e os seus membros?

AINDA LÁ ESTÁ

Será que está a tentar ver as acções da CIMPOR, que a Caixa comprou a Manuel Fino , e que não pode vender durante 3 anos?
Para já só veio o silêncio , uma vez mais.

O Bom BRANCO

Diz-me um velho Amigo e Camarada, grande sabedor destas coisas , que é preciso cuidado , agora , na compra de um bom branco.
Com a crise , ou o que lhe queiram chamar , as rolhas(de cortiça de bom sobreiro) estão sendo substituídas por outro material .

Ora isto faz com que o vinho aguente muito pouco tempo.

Por isso encontrei eu um Quinta do Carmo 2006 a 7€ , quando custava 11.50 .

É vender depressa ou comprar depressa?

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

NO REINO de SEVERIANO

A Cacine rumou 3 dias para Sul , em navegação à vista , com a ideia de esquecer terra . Fundeava de dia e cruzava as ondas de noite.
Em pleno mar ouviu-se as declarações do ministro da defesa sobre o Comando Nato em Oeiras , em que ele dizia ter sido uma vitória da diplomacia portuguesa , onde se incluía ele próprio, e do reconhecimento internacional da qualidade das nossas Forças Armadas .
O senhor deve andar brincando , e ainda por cima com coisas MUITO sérias

ATÉ SEMPRE, ZÉ


Fico com saudades , Zé Megre, daquele grande abraço que sempre dávamos quando o destino queria que nos encontrássemos , para lembrar os tempos antigos e , sobretudo , talvez mesmo mais que tudo , aquelas chanas imensas do leste de Angola , onde , lado a lado e de arma na mão e medo na cara , cumpríamos o dever de portugueses.
Lembro , com orgulho e sem qualquer vergonha , o copo que erguíamos depois do medo passar , o cigarro que fumávamos depois da sombra se apagar , e o estender da mão em despedida breve até o já tão próximo encontro.
Tu fazias-me uma continência quase a gozar e dizias "adeus marujo". Eu já nem me lembro o que respondia , mas faço-o agora.
Até sempre , Zé.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

EX-CINCIBERLANT

O Comando Conjunto aliado em Lisboa (JCL) vai deixar de ser chefiado por um militar norte-americano , em 27 anos de existencia ,para ter pela primeira vez à frente um general italiano, ou francês, em rotação.
O JCL está sob o comando do vice-almirante Bruce W. Clingan, da Marinha dos Estados Unidos, desde Agosto de 2008, quando substituiu o seu compatriota com a mesma patente James A. Winnefeld Jr.
O vice-almirante Clingan será rendido em Abril, ficando um Oficial general português, interinamente, no posto até à chegada do próximo comandante europeu.
Na nova estrutura Portugal perderá para um general turco de três estrelas o segundo posto na hierarquia, o de 2º comandante, ficando com o de Chefe de Estado-Maior , com um Oficial General de 2 estrelas.
Este Chefe de Estado-Maior será responsável pela coordenação e logística do Quartel-General.
A graça é que o, ainda, ministro da defesa declarou hoje mesmo que tinha conseguido uma grande vitória , na reunião interministerial de Cracóvia.
Não a vejo. Nem de binóculo

CHÃO QUE DEU UVAS


O mal-estar entre os militares profissionais fora já potenciado pela decisão do Governo de Marcello Caetano de facilitar o acesso de "milicianos" ao seu quadro de oficiais. A acrescer a esse sentimento corporativo, era patente, em muitos desses quadros, um crescente cansaço pela repetição, sem fim à vista, de comissões de serviço nos três teatro de guerra (Angola, Moçambique e Guiné), naquilo que o regime português chamava "Ultramar" e que o mundo exterior teimava em considerar como meras colónias.Viviam-se os primeiros anos da década de 70 do século passado e, no imaginário das tropas profissionais, começava a emergir o nome e o carisma de um general destemido, que, como governador da Guiné, empreendera políticas sociais que haviam cativado sectores populacionais que o PAIGC também disputava e que, ao que se sabia, havia mesmo tentado compromissos com a guerrilha pró-independentista. Um homem que caminhara um longo caminho, desde os tempos em que integrara, como observador, a "Legião Azul" das tropas alemãs no combate na frente russa, até se ter tornado numa figura algo heterodoxa mas muito prestigiada, que sobressaía no seio de uma hierarquia militar marcada pelo cinzentismo acrítico.Esse general era António de Spínola, uma personalidade com um recorte pessoal muito próprio, oriundo da arma de Cavalaria, da escola dos Pupilos do Exército, que tinha a arte de cativar e criar prosélitos, de lados opostos do espectro político.Spínola não tinha o estilo de um general moderno - usava monóculo e uma chibata de cavaleiro -, mas era então visto como um militar muito à frente da média dos seus pares, com êxitos operacionais no terreno e já com uma vocação para uma reflexão autónoma no domínio das opções de políticas de enquadramento sócio-económico, o que se configurava quase como um escândalo, no cenário de imobilismo que o regime de então alimentava.Perante umas Forças Armadas que, no fundo, consideravam ter já sustentado uma guerra, por mais de uma dezena de anos, sem que o poder político tivesse encontrado para ela uma solução política, Spínola funcionava como a principal bandeira de esperança, não obstante alguns sectores militares mais progressistas alimentarem sobre ele algumas desconfianças.Também a alguns políticos não passou desapercebido o potencial mobilizador de Spínola. Sá Carneiro e o grupo de liberais, então já desiludidos, mas que, inicialmente, haviam acreditado na abertura que Marcello Caetano anunciara sem concretizar, chegaram a pensar nele para uma candidatura alternativa à Presidência da República, em 1971. Mas Spínola não estava então preparado ou inclinado para correr esse risco.Em 1973, terminada a sua comissão na Guiné, Spínola regressou a Portugal e, claramente "à contre-coeur", Marcello Caetano foi como que obrigado a recompensar o seu inegável e crescente prestígio na corporação militar com a atribuição do posto de vice-Chefe-do Estado Maior General das Forças Armadas, subordinado a outra figura também com grande aceitação entre os seus pares, o general Francisco da Costa Gomes.Com a ajuda de alguns amigos, António de Spínola havia então redigido um livro que iria mudar a História de Portugal - "Portugal e o Futuro". Essa obra, se bem que não trouxesse nada de muito novo no tocante à história das ideias sobre como enquadrar um futuro de evolução de uma situação colonial, representou, no contexto português, uma verdadeira pedrada no charco das ideias feitas. Com alguns episódios que se podem situar entre o críptico e o equívoco, o livro foi publicado e tornou-se, por assim dizer, numa espécie de pronunciamento a prazo, no prenúncio da desinquietação que veio a atravessar, de forma decisiva, as Forças Armadas portuguesas e que veio a dar origem à Revolução de 25 de Abril de 1974.
Passam agora precisamente 35 anos sobre a edição de "Portugal e o Futuro".

Texto do Embaixador Francisco Seixas da Costa, hoje , em Paris

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

DIÁRIO do que se não percebe, yet

Só para concluir. por favor

DIÁRIO do que se não percebe

Just look at this , please

AINDA LÁ ESTÁ

Imaginem....e a falar , dar conselhos e sugestões, e a contar a massa , claro , do ordenado.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

50 ANOS

Eu tenho alma de tenente

13 de Fevereiro de 1958. Homenagem pela Assembleia Nacional , que aprova uma moção pedindo ao Governo a sua promoção a Almirante

PENA

Tive o grande prazer de conhecer esta "miúda", que era uma simpatia , discreta e nada vaidosa .
Depois foi para Madrid , onde se treina melhor , e...desapareceu.
Diz-me quem sabe que conheceu um senhor e depois apanhou uma doença no sangue(sic).
Não sei agora o que faz(além dos tratamentos) , mas foi uma glória de Portugal

COISAS BOAS

Pois ela aí está , a velha Revista de Marinha , fundada por Maurício de Oliveira em 31 de Janeiro de 1937 e apoiada pelo Ministro Ortins de Bettencourt.
Foi nas últimas décadas, mais de três , dirigida (eu diria mesmo "aguentada" ) , com enorme esforço e dedicação , pelo Senhor Comandante Gabriel Lobo Fialho.
Recentemente adquirida por outro marujo , saiu esta semana o 1º número já orientado pelo Almirante Henrique Alexandre da Fonseca.
Não será preciso ser bruxo para adivinhar o nível que a Revista irá atingir e os serviços que prestará à nossa (ainda , apesar de exausta) Marinha e ao nosso Mar, um designio a ter.
O novo Timoneiro sabe bem o que vale , o que quer e para onde se deve caminhar.
BRAVO ZULU , Almirante

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

DIÁRIO do que se não percebe

RESUMO DA VERGONHA

Juizes e magistrados 6442.93 + subsidio renda casa (alto)+ passe +...

Mais juizes e Reitores 5971.62 + .....

Vice reitor, Directores nac. 5821.49 +....

Mais juizes e Professores 5471.20

CEMGFA 4770.62

Mais juizes e Profs 4570.46

GENERAIS 4370.42

Nota: E sabem que ajudou nisto? E concordou, claro? Adivinhem

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

O ANDORINHA

Em todo o mundo se discute a "crise" , o "brent", a guerra , o avanço do poder popular na America latina , os Taliban , o euribor , a nova era de Obama , novas energias, a fome , a doença, a miséria , a pobreza envergonhada.....

Cá , tipo Nederlands 60´s , fala-se nos casamento do mesmo sexo , divorcio , regionalização , corrupção e as amantes de Salazar.E freeport, claro .

Bom governo , bons jornalistas , bom povo

Diario do que se não percebe

Juiz Conselheiro 6442.93

Vice Procurador Geral

Juiz desembargador/5 anos 6195.13

Proc. Geral adjunto

CEMGFA 4770.62

Mentiroso

PENA

El escritor luso Antonio Lobo Antunes declaró que se propone escribir otra novela para "redondear su obra" y después no publicará nada más. En una entrevista que publica hoy Diario de Noticias, Lobo Antunes dice que publicará el libro que terminó ahora y después piensa "escribir una última novela", que calcula le llevará "dos años de trabajo, eso si consigo comenzarla este año". El autor de O Arquipiélago da Insónia (El archipiélago del insomnio), da una respuesta terminante: "Después se acaban las novelas, las crónicas, acaba todo y no publico más nada.
Mi voz, hablada o escrita, ya no se escuchará más".

"Fui atrapado por todo este engranaje editorial, de agentes, de este mundo que no podía imaginar cuando salió mi primer libro. No conocía a nadie, a ningún escritor, y la mayor parte de mis amigos, camaradas de la guerra, ni siquiera sabían que yo escribía", dijo. Reconoció que desde "hace un tiempo" piensa en regresar a escribir como en la adolescencia. "Entonces escribía, corregía y después destruía el texto. Después escribía otro y repetía el acto de la destrucción. Estuve en eso durante años", confesó el autor, que cumple 30 años de carrera en la literatura.
Lobo Antunes dijo que estaba "satisfecho" con el resultado de su nuevo libro, que se titula Que Cavalos Sao Aqueles Que Fazem Sombra no Mar? (Qué caballos son aquellos que hacen sombra en el Mar). "Este es un libro óptimo para dar un trabajo a los críticos. Yo quería escribir una novela a la manera clásica, que destruyese todas las novelas hechas de esta manera", señaló.
Acerca del futuro, el escritor manifestó que su propósito es permanecer en Portugal. "Recibí ofertas de esas que dicen que no se pueden rechazar, de escritor residente en una universidad por cinco años, compensaciones financieras muy agradables y tareas casi nulas y no acepté", agregó. El pasado 19 de noviembre, en Lisboa, durante la promoción del libro El archipiélago del insomnio, Antunes confesó que escribir es muy difícil y cada vez le resulta "más complicado" hacerlo.

HOMEM de CORAGEM


Eu? Eu dou a cara. Não tenho medo.
"A verdade é mais forte que as algemas"
Votei , no PS , contra SÓCRATES

NADA PIOR


Que um comunista eleito

domingo, 15 de fevereiro de 2009

NO REINO de SEVERIANO

Porque não substituem este pelo "diplomata que nos anda a lixar" ?


nota: foto de "notas verbais"

DIÁRIO do que se não percebe

Reitor........................... 5971.62€

Procurador Geral Adj

Juiz Desembargador

CEMGFA top de carreira 4770.62

YOU MUST BE JOKING

NO REINO de SEVERIANO

Em Belgrado, assina um acordo de cooperação com o ministro da Defesa da Sérvia, Dragan Šutanovac. O acordo visa promover a cooperação entre Portugal e a Sérvia, em matéria de política de segurança e defesa militar). Os dois países poderão também trocar experiências no âmbito da formação, do treino militar e das operações humanitárias e de paz. Outras áreas abrangidas pelo acordo de cooperação incluem a legislação no domínio da defesa, a medicina militar, a geografia e cartografia militares, a protecção do ambiente em unidades militares e actividades sociais, desportivas e culturais.
PS: Isto não será um pouco ridículo? Pouco?

sábado, 14 de fevereiro de 2009

DIÁRIO do que se não percebe

Juiz de circulo equiparado......................5471.20€

Vice-Reitor.............................................5771.45€

Director Nacional PJ...............................5821.49€

Juiz desembargador...............................5971.62€

CEMGFA.......top carreira......................4770.62

INENARRÁVEL

ADEUS AMIGO

José Manuel Ferreirinho de Sousa Gonçalves nasceu em 29-5-1943, em Lisboa.
Este oficial "comando" foi comandante de um grupo de combate da 2ª Companhia de Comandos do Coronel Jaime Neves, em Moçambique (1966-67).
No "Verão Quente" colaborou nos CDL (com Soares Carneiro e José Pais) e, com o Comandante da TAP, Vítor Ribeiro, montou a Associação de Comandos, em 1975.
Teve papel preponderante no 25 Novembro depois de se ter oferecido para comandar uma das duas companhias de "convocados"- "comandos" voluntários, que regressaram às fileiras do Exército, depois do serviço militar cumprido -, e que foram "recrutadas" por si e pelo Comandante Vítor Ribeiro
Prestou serviço na GNR, num período difícil de normalização da vida nacional, no pós-revolução, nomeadamente em Beja (Comandante de Secção), na recuperação das herdades antes nacionalizadas na Reforma Agrária, e em Setúbal e Sintra, onde foi comandante das Companhias locais.
Foi Presidente da Associação de Comandos em 1992/98.
O Capitão Gonçalves partiu hoje , para sempre , do nosso convívio.
Oficial miliciano dos Comandos , "realistou-se" em 1975 , para comandar uma das companhias de Jaime Neves na acção do 25 de Novembro contra o Regimento de Lanceiros na Ajuda.
Foi um "heroi" , na verdade do termo, mas nunca compensado nem reconhecido , como vai sendo hábito neste novo Portugal socialista.

VALENTINE´s


Have a glorious day , and a happy night

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Sim, ACREDITO

Os meus Amigos Lopes , ele capitão de mar e guerra e ela assistente administrativa , ambos reformados ao fim de 36 anos de serviço activo cada, auferem no dia 9 de cada mês 4045.87 €.
Até ontem viviam em paz , como um feliz casal que vai ajudando os netos e , de quando em vez lá fazem um jantarito no Relento, em Algés , uma estadia de fim de semana comprido num hotel em Alporchinhos , e uma viagem anual , sempre europeia , aproveitando as promoções fora de época.
Só que ontem ficaram em pânico, Ficaram a saber , via RTP e em directo , pelo sr. 1º Ministro, que eram RICOS.
Não havendo nenhum vigésimo , nem boletim de totoloto , só poderiam ter sido avaliados pelo salário, ou melhor reforma , que é menos que mediana. A saúde também vai falhando , as coisas de casa e bens de serviços a aumentarem ciclópicamente....
Enfim, Amigo:
Você acredita que os Lopes são RICOS , apesar de ser o sr. 1º Ministro a dizê-lo?

NO REINO de SEVERIANO

O Professor Veiga Simão até se virou de costas para a malta , de tanto rir.

Então o Homem foi-se embora , enxovalhado , deprimido e nunca mais perdoado por ter desvendado os nomes dos "agentes" dos Serviços de informação militar (que aliás prestaram relevantes serviços) aos deputados (naïvité de jeunesse) e agora , na Presidencia do Conselho de Ministros existe uma lista , com foto e tudo , de todos os funcionários do SIED ?
E onde existirá mais?
Culpados? As allways , Nobody

DIÁRIO do que se não percebe

Juiz de circulo com 15 anos........................4720.58

CEMGFA...........top de carreira......4770.62

Prof. Catedrático 1º escalão...................... 4820.66

Juiz de circulo com 18 anos.........................4970.79

ESCÂNDALOSO

NO REINO de SEVERIANO


O que é que os dois teriam tramado neste dia , para lixar os militares?

PUDERA !!!!

Para as 30 vagas na carreira diplomática há 1117 candidatos admitidos para as duas primeiras provas (português e inglês) marcadas já para as 08:00 de 14 de Março (sábado), na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.
Nota:Com as regalias que têm , até acho pouco.
E quem entra pode , um dia , substituir o "diplomata que nos anda a lixar"

A SOMBRA da SOMBRA


quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

LOUD and CLEAR

O Chefe de Estado-Maior da Armada considerou hoje que deve haver uma "visão de cooperação" na utilização dos recursos e que espera que "o decisor político tenha o bom senso de saber aplicar esses recursos da melhor maneira em pessoal e material".
O almirante Melo Gomes falava no decurso de um almoço da Revista Segurança e Defesa, respondendo a uma pergunta sobre o "aparente desperdício de recursos" nos meios de vigilância costeira.
Em virtude da nova lei de segurança interna, a GNR está incumbida também dessa missão, para a qual deverá adquirir as respectivas lanchas. Ao mesmo tempo, a Marinha realiza essa tarefa, com a qual conta com a colaboração da Polícia Judiciária.
Segundo o CEMA, "nunca viu guardas costeiras que não trabalhem estreitamente com a Marinha". E adiantou: "pode legislar-se sobre tudo, mas se as pessoas estão convencidas de que não há maneira de potenciar recursos, não vale a pena. O que existe é e escasso e tem de ser rentabilizado".
A questão havia sido levantada pelo general Loureiro dos Santos, que fez igualmente menção ao "desperdício de recursos" nas Forças Armadas, nomeadamente no que toca ao combate aos incêndios. Apesar dos meios dos três ramos, foi fundada uma empresa e adquiridos helicópteros para esse fim. A importância do mar
Falando sobre as necessidades da Marinha e a importância do mar para Portugal, o CEMA referiu ainda que o país tem a 11ª zona económica exclusiva maior do mundo, sendo que 53% do comércio da União Europeia passa por águas portuguesas.
Relativamente a Portugal, 60% do comércio externo e 70% das importações chegam por via marítima; 200 navios de média e grande dimensão passam diariamente pelas águas portuguesas.
A economia marítima é responsável por 11% do PIB, 12% do emprego, 17% dos impostos indirectos e 90% das receitas de turismo em Portugal.
O almirante referiu ainda que, para que a Marinha cumpra "eficazmente a sua missão" "é imperioso proceder à assinatura do contrato de aquisição de novas lanchas costeiras" (as actuais oito têm entre 36 e 40 anos de serviço), bem como ultimar os dois navios de patrulha oceânica (em fase de construção) e avançar com a construção de mais seis. Atlântico Sul
Melo Gomes também considerou pertinente a criação de um sistema de segurança do Atlântico Sul e a participação de Portugal nesse sistema, tendo em conta os interesses estratégicos portugueses na área.
O almirante adiantou que é da Nigéria, por exemplo, que Portugal importa 21% do petróleo que consome, e cerca de 50% do gás.

ENTREVISTA


...com Judite de Sousa. Péssima
1-Quando foi de outros Judite perguntou logo. O que se passa com Nobre Guedes?
Perguntou agora por Joana Amaral Dias?
2-O sr. Louçã , e pena é que não vá de "fato macaco" ,faz tudo para convencer as pessoas que é um "trabalhador" , e "um pobre" e "um prejudicado". Mas não é. O sr. Louçã sempre foi um bom remediado , nunca foi trabalhador, porque teve quem lhe pagasse os estudos , a cama e a mesa(e ainda bem) , nem pobre(o seu Pai foi Oficial da Armada-no tempo em que os Oficiais da Armada eram respeitados) e muito menos prejudicado. Mas tudo bem , se ele não viesse , publica e hipocritamente , derramar a lágrima da dor que nunca teve.
Não , sr. Louçã, o senhor , a defender os trabalhadores , é erro de casting.
3-Eu poderei , com algum esforço diga-se ,acreditar que o senhor é um excelente deputado , um magnífico lider partidário(a oposição do BE, que existe, pouco se vê na comunicação social, por censura óbvia!!!) , mas depois do que ouvi hoje pergunto-me , com sinceridade, como é o senhor professor de economia?
4-Gostaria também de saber se na vida privada o sr. Louçã , sem mostra aos jornais ou à TV, ajuda algum pobre , paga estudos a algum indigente , arranja remédios a algum doente?
5-Lembra-se , doutor, do PRD? Procure os cacos....

Sim, ACREDITO

1- Acredita , como Carlos Queiroz , que a selecção nacional de futebol, fez uma óptima exibição , ao ganhar por 1-0 (penalty) à Finandia?
2-Acredita , como Madaíl , que Queiroz , com o que vem demonstrando (e gastando) , nos vai levar à Africa do Sul?
3-Acredita que Madaíl ainda tem credibilidade junto dos Portugueses para ocupar cargos oficiosos e para representar Portugal seja no que fôr?

DIÁRIO do que se não percebe

Coordenador superior investigação criminal

Prof. Associado com agregação

Juiz de circulo com 7 anos

Ten.General(2º escalão).................................3840€

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

NO REINO de SEVERIANO


D. Januário Torgal Ferreira revelou que existe uma "preocupação muito séria" entre os capelães militares após notícias vindas a público sobre uma proposta de decreto-lei que regula o exercício da assistência religiosa nas Forças Armadas, prevendo que deixem de ter um bispo a coordenar essa assistência e a extinção do actual quadro de capelães. Em declarações à Agência ECCLESIA, o Bispo das Forças Armadas e de Segurança, sublinha que os capelães militares estão "apreensivos" porque, um ano antes, "foram ouvidos sobre um documento totalmente diferente". O bispo das Forças Armadas e de Segurança afirma que "conhece e respondeu ao documento e fez os seus considerandos". Até pela situação democrática portuguesa, D. Januário Torgal Ferreira não acredita que o "Ordinariato Castrense desapareça nos próximos tempos". E adianta: "a maioria dos portugueses nunca permitiria que esse bem comum fosse desrespeitado". Na União Europeia - "em países mais avançados do que nós" - existem organizações deste género que mantiveram "um organigrama totalmente sustentado". Depois das reuniões com o Ministro da Defesa e com o Secretário de Estado desta área, D. Januário Torgal Ferreira não se pronuncia sobre estes encontros, mas "de uma coisa fundamental haurida dessas conversações: Este documento será temática de diálogo, estudo e análise". Quase cinco anos depois da assinatura da Concordata entre a Santa Sé e o Estado Português, D. Januário Torgal Ferreira lamenta "os atrasos na regulamentação" deste acordo internacional. E adianta: "também há responsabilidades da parte da Igreja". A regulamentação do estatuto das capelanias hospitalares, prisionais e militares ainda não se concretizou. "Quem da nossa parte foi locomotiva? É preciso existirem locomotivas" - referiu o Bispo das Forças Armadas e de Segurança. Relativamente à Concordata, D. Januário realça que nunca foi ouvido sobre estas questões. "Foi-me dito que nenhum bispo deveria ser ouvido, no entanto houve um segredo que foi rompido quando houve a questão dos impostos". E exemplificou: "Se tivesse pertencido à Comissão Bilateral que elaborou a Concordata, nunca teria usado a expressão «Ordinário Castrense»". O Ordinário Castrense é o Bispo das Forças Armadas e de Segurança. Quem elaborou o acordo internacional "não conhece a matéria específica" e "esqueceu-se que a polícia faz parte das Forças de Segurança, mas não pode fazer parte do Ordinário Castrense porque é civil, a não ser que haja um protocolo explicito, conforme o ordena os estatutos canónicos do Ordinariato Castrense", assinala D. Januário Torgal Ferreira. " Na prática não existe o protocolo citado" - refere. Passados cinco anos da assinatura da Concordata, o prelado afirma "que estamos a ser vítimas do menos cuidado, da menos prontidão e consideração em examinar estes problemas" na elaboração do acordo internacional. Contudo, quando questionado sobre qual das Concordatas - 1940 ou 2004 - optava, o Bispo das Forças Armadas e de Segurança foi peremptório: "pela de 2004". Actualmente, o Ordinariato Castrense tem 46 padres. No entanto um "certo número não está a tempo pleno". A importância deste sector da pastoral "é indiscutível" e que "os capelães estão de «corpo e alma» na pastoral militar". D. Januário Torgal Ferreira é Major-General aposentado, mas continua a desempenhar as suas funções episcopais na Pastoral Militar. "Nunca percebi onde começava e terminava o Major-General, mas sempre percebi onde começava e terminava o bispo" - concluiu.

TENHAM CALMA


Pss, Oh , senhor ministro.
Então a lei das armas , com que ia acabar o terrorismo?
Esperamos desde Agosto.....

DIÁRIO do que se não percebe

2º Comandante Companhia Bombeiros........................................................

Assistente 2º triénio.......................................................................................

Assistente e leitor.............................................................................................

Juiz ingresso carreira.......................................................................................

Tenente coronel........................................................... 2468.71€

IT´s TIME?


Já vai começando a ser tempo de se procurar os Atlas.
Este País , como se chama agora a Portugal , começa a ser uma Pátria viúva , no dizer do Poeta.
Já pouco resta de esperança. Deram cabo de nós .
Vamos procurar , com calma , sítios , onde haja valores , educação , ética , amôr ao próximo .
Teremos de deixar para trás o que era nosso e hoje já é de tanta gente.
Está para acabar o solo pátrio.
Já nem militares há , de tão mal que são tratados ...e se deixam tratar

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

E A BRIOSA ?


O edifício do Faial sofreu uma intervenção, que resolve uma situação que estava pendente há mais de dez anos, com a remoção de entulhos e estruturas fragilizadas, que colocavam em perigo os visitantes do local.
O Farol da Ribeirinha é uma construção inaugurada em 1919, tendo ruído após o sismo de 1998, sendo que a sua estrutura não comportava características anti-sísmicas. Desactivado devido ao seu elevado grau de destruição, o Farol da Ribeirinha continua a ser um dos locais mais visitados pelos turistas. Foi com o intuito de garantir melhores condições de segurança àquele local que a Câmara Municipal da Horta iniciou na semana passada, uma intervenção de remoção de entulhos. Assim, foram removidos escombros que existiam à volta do corpo do Farol e que colocavam em perigo quem por ali circulava, bem como desmanteladas e removidas as infra-estruturas que não pertenciam à construção original do farol.A intervenção, incluiu igualmente, a regularização do terreno envolvente, sendo agora possível o acesso e manobragem de viaturas.Numa próxima fase será colocada uma vedação em torno das ruínas do Farol, que é propriedade da Marinha Portuguesa, para delimitar o acesso de turistas e curiosos, alertando-os também para o perigo em caso de desmoronamento.

DIÁRIO do que se não percebe

Coordenador de investigação criminal...........................................................

Professor adjunto..............................................................................................

Professor auxiliar..............................................................................................

Juiz de circulo com 3 anos................................................................................

Brigadeiro-General...........................................................................................3.269.38 €

100 ANOS



Maria do Carmo Miranda da Cunha.
Carmen Miranda , depois do vinho do Porto , a mais célebre exportação portuguesa.
A aldeia da Varzea da Ovelha , no Marco , deve estar engalanada , mas com pena de a nao ter cá

Bruxo?


Durou menos do que previ.
Espero que fique bem longe de cá

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

DIÁRIO do que se não percebe


Bombeiro adj. tecnico comd..................

Professor E6.......................................

Assistente estagiário.........................

Capitão..................... 1.818.17 €

ORDMOVE

Ainda sou do tempo em que eram secretos , mas hoje já muita gente os deve ter na secretária.
Mas é sempre bonito , e faz grande saudade e dá grande orgulho , ver a nossa Armada em operações , como agora mesmo a Fragata Corte-Real e nais 3 Corvetas e 1 Sub a saírem a barra sul.
O "leão" ainda anda por lá , mas o nosso marujo aguenta bem o mar.
O pior é o que lhe fazem em terra!!!!
Boa missão , cá da Cacine