Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 17 de julho de 2012

FANTÁSTICO

Embora a “sede” do projecto seja na Academia da Força Aérea em Sintra é no Centro de Formação Militar e Técnica, na Ota, que militares da FAP e civis da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, passam 15 dias por mês a testar o que vêm desenvolvendo. Dos programas informáticos, às plataformas (os UAV já construídos) e seus diversos componentes, passando pelas comunicações ar-terra, aos sistemas de GPS ou a vários tipos de consolas que são utilizadas, tudo ali é posto em funcionamento, testado e avaliado. Pretende-se “desenvolver a tecnologia mas também os conceitos de operação“, ou seja, simplificando, não interessa ter apenas uma máquina voadora não tripulada com determinadas capacidades, mas também saber como a utilizar e aquilo que ela pode realmente fazer, testar afinal aplicações reais para estes veículos aéreos. Nesse sentido não têm aliás faltado entidades interessadas em saber o que a Força Aérea está a fazer e as visitas de informação e mesmo algumas com a realização de testes práticos já têm sido feitas, nomeadamente por serviços que actuam na área da segurança.

Sem comentários: