Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 16 de março de 2013

MAIS UMA

De facada em facada até ao suspiro final, aguiar hifen branco continua a humilhar os Militares.

"Caros camaradas
Sabiam que, depois de um civil ter passado a fazer parte do Conselho Directivo do IASFA, foi nomeado outro civil como responsável pela ADM? Sabiam, também, que, ao que consta, por despacho da tutela, estão suspensas as nomeações de militares para o IASFA, a fim de que, aos poucos, vão sendo substituídos por pessoal civil?
Não estando em causa a competência dos nomeados, o que se encontra subjacente a estas decisões é a passagem do controlo do que é nosso, uma obra erigida maioritariamente com as contribuições, directas ou indirectas dos militares, para as mãos de quem nada tem a ver com ela. Se, ainda por cima, tivermos presente a valia do património do IASFA, muito dele oriundo do Cofre de Previdência das Forças Armadas, as nossas preocupações acrescem de forma substancial.
Mais: se nos lembrarmos de que, em documentos que circularam, o MDN afirma haver quadros a mais nas Forças Armadas, a que forçosamente haverá que dar destino se for por diante a chamada reestruturação que se pretende implementar, e uma situação de reserva a que importará dar “trabalho”, não deixa de causar novas preocupações este tipo de decisões."

O RP da AOFA

Tasso de Figueiredo

1 comentário:

Anónimo disse...

Por este andar, qualquer dia a situação pode ser esta:
"Sr. Administrador, posso dar volta á faina?"
Fernando Boaventura