Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 25 de outubro de 2014

NÓS NÃO QUEREMOS

"Portugal atrasa os relógios uma hora na noite de sábado para domingo. O mesmo acontecerá, à mesma hora, com todos os países da União Europeia.

Assim, neste fim-de-semana, os relógios atrasam 60 minutos às 2h da madrugada de domingo em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira, passando para a 1h, explica o Observatório Astronómico de Lisboa na sua página na Internet. Na Região Autónoma dos Açores a mudança será feita à 1h00 da madrugada de domingo, dia 26 de Outubro, passando para a meia-noite (00h). A 30 Março de 2015, a hora será novamente adiantada 60 minutos e Portugal regressará então à “hora de Verão”.
A decisão de mudar a hora é política e abrange quase todos os países da Europa e 110 países no mundo. Em 1981, adoptou-se a primeira directiva comunitária nesse sentido. A medida generalizou-se na década de 1970, com o choque petrolífero. O objectivo era poupar o máximo possível de energia.
A Rússia por exemplo, que também adoptava a medida, deixou de o fazer em 2011, por decisão do Presidente Dmitri Medvedev. O país, com 11 fusos horários, mantém durante todo o ano a hora de Verão para proteger os russos de factores que lhes “destabilizam o ritmo biológico”, disse na altura Medvedev.
Alguns países do Leste e a Islândia também não o fazem, tal como a grande maioria dos países do continente africano. O mesmo acontece na Ásia, onde apenas cinco países mexem nos relógios, e na Oceânia. Do outro lado do mundo, no continente americano, há mais países que também têm hora de Inverno e de Verão mas, ainda assim, com excepção da Europa, são mais os que não mudam do que os que mudam.
Na Europa, a norma começou na altura da I Guerra Mundial e teve como objectivo poupar combustível numa altura em que este era racionado, um objectivo reforçado, na década de 1970, com o choque petrolífero e a crise, quando era prioritário poupar energia.
Em Portugal, em 1992, o Governo então chefiado por Cavaco Silva adoptou o horário da Europa central, mas a opção foi muito criticada, porque no Inverno o sol nascia muito tarde e, no Verão, era de dia até depois das 22h. A partir de 1996, o Governo chefiado por António Guterres voltou ao antigo método."

lUSA

Sem comentários: