Google+ Followers

Google+ Followers

domingo, 28 de fevereiro de 2010

ET VOILÁ

"O Tribunal de Maputo condenou ontem António Munguambe, ex-ministro dos Transportes e Comunicações, a 20 anos de prisão por desvio de bens públicos. Num caso em que o veredicto foi, excepcionalmente, transmitido em directo na TV e na rádio, também foi condenado, a 22 anos de prisão, um ex-presidente da empresa aeroportuária moçambicana, Diodino Cambaza.

O juiz Dimas Marroa considerou o ex-ministro autor moral e material do desvio de dinheiro da empresa Aeroportos de Moçambique (ADM) e de ter "jogado muito baixo para tirar o dinheiro dos pobres", num desfalque ocorrido entre 2005 e 2008.

Durante o julgamento, Munguambe foi acusado de ter beneficiado indevidamente de 33 mil dólares (22 mil euros) da empresa, de ter recebido, também indevidamente, um automóvel e de desvio de fundos e bens do Estado.

Também Diodino Cambaza e mais três arguidos foram responsabilizados pelo saque de fundos e bens do Estado, no valor de 54 milhões de meticais (mais de 1,3 milhões de euros). Outros condenados no processo são António Bulande, ex-chefe de gabinete do ministro, a então dirigente da empresa SMS Deolinda Matos, portuguesa, ambos com dois anos de prisão, e o ex-director financeiro da ADM Antenor Pereira, com 20 anos de prisão."

Atenção: Isto não foi cá. Foi em Moçambique

Sem comentários: