Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

D´ACCORD


À ATENÇÃO DO DR. BALSEMÃO
É sabido que, honra lhe seja, Francisco Balsemão, sendo um grande patrão da imprensa, não tem, comprovadamente, por hábito influenciar os conteúdos políticos dos órgãos de informação de sua propriedade.
No entanto, ao ver a “nova política” da SIC e, sobretudo, da SIC Notícias, alguém menos prevenido perguntaria: que mal terá o Prof. Cavaco feito ao Dr. Balsemão?
É que chega a ser patética a forma insistente, permanente, mil vezes repetida, como os jornalistas da SIC falam e refalam da peregrina história do BPN, com a evidente intenção de “enterrar” o candidato Cavaco.
À cabeça do pelotão de execução, o Crespo, quem diria, insinua, esgravata, qual lobo da fábula, acusa, sublinha, exige, pergunta, insiste e torna a insistir, quase obriga os convidados a alinhar com as suas opiniões.
Tudo isto muito, mas muito para além daquilo a que se poderia chamar informação. Tem a ver com opinião, opinião dos jornalistas vendida com insistência às pessoas como se de informação se tratasse.
Não sei qual a intenção desta campanha. Duvido que se possa justificar por mera oportunidade de arranjar escandaleiras onde elas não existem e audiências à la manière.
Há qualquer coisa mais. O quê?

Já viu isto, caro Francisco Balsemão? Não tem nada a dizer? É que uma coisa é não dar ordens opinativas aos jornalistas, outra é deixá-los à vara larga, a dizer o que acham em vez de fazer jornalismo.

5.1.11

António Borges de Carvalho

2 comentários:

Anónimo disse...

Eh pá, quem não deve não teme! E se ABC diz que o empresário dr. Balsemão não tem por hábito influenciar os conteúdos políticos...etc, porquê este seu apelo para aquele alterar o dito hábito? O Crespo não faz jornalismo? Querem ver que temos um processo "MMG2"? Considero o nosso PR homem para esclarecer o assunto. Ou será que temos gato escondido? O ABC lá saberá...

Luís Silva Nunes disse...

Pas d'accord. Não seria melhor o candidato a/e Presidente esclarecer os cento e quarenta e tal por cento(!!!!!) de lucro? Será que não quer? Será que não pode? Será que não consegue?