Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

A GRANDE BERTHA

Mas que comparação tão sem sentido , sem inteligência, sem senso, para não dizer outras coisas

4 comentários:

J.N.Barbosa disse...

A D. Berta quer fazer história por despacho. Que desplante! E que comparações mais idiotas para justificar a destruição de um colégio.

Anónimo disse...

...e eu que, ingenuamente, pensava que radicalismo selvagem e execrável era exclusivo de alguns fundamentalistas islâmicos!...

Que "confissão" despudorada e nojenta, ainda por cima vinda de uma "membra" do governo!!!

Manel disse...


"Sem vergonha, de forma totalmente irresponsável e com uma total desfaçatez, a Senhora Secretária de Estado da Defesa Nacional, num escrito bem estruturado com o título “Fazer história” (felizmente com “h” minúsculo!) publicado no Diário de Notícias de 2 de Setembro de 2013, vangloria-se de uma decisão (que não é dela!) e - pasme-se! - diz-nos que fica para a História por ter assinado um papel.
Tem o topete de se comparar a figuras que se detacaram na vida da sociedade portuguesa por obras dignas do maior respeito!
E – com uma vaidade e um provincianismo cultural inaceitáveis e tremendos – decide, com arrogância, desconhecendo a matéria e recusando ser informada, assumindo que o que superficialmente lhe assopraram é a realidade, insultando-nos (a todos os portugueses estejam eles relacionados ou não com o Colégio Militar) e tratando-nos de estúpidos ao fazer, a todos portugueses e não apenas aos Antigos Alunos do Colégio Militar e a todos aqueles que com eles estão solidários, afirmações que são falsas.
Saberá a Senhora Secretária de Estado o que é demagogia?
Espero que não, porque se sabe, então o país – porque são de sua responsabilidade decisões que a todos os portugueses respeitam - estará à mercê de gente que não nos dá quaisquer garantias.
E termina dizendo:
“Nesse dia passarei a ter uma coisa em comum com os alunos do Colégio Militar: nesse dia estaremos a fazer história“ (com “h” minúsculo).
Mas mesmo com “h” minúsculo não passará a ter nada em comum com os alunos do Colégio Militar. Está enganada!
Ficará seguramente para a História (agora com “H” maiúsculo) pelos piores motivos."
Comentário da AAACM

CS disse...

Se quiserem ver como uma Senhora responde a uma “mulher fundamentalista”, basta seguirem o seguinte link:
http://www.dn.pt/inicio/opiniao/interior.aspx?content_id=3402071&seccao=Convidados