Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

UM DESABAFO

O General Director do IASFA, disse-me que "Eles" querem acabar com ele. Vai passar já para mãos civis, vender sede, passar COSFA para BES Saúde, vender todas as casas dos antigos Serviços Sociais (que por acaso estão a rendas esquisitas (700€ em Lisboa, degradadas).
A Cooperativa Militar, com todo o património, que era dos sócios, assim como o Cofre de Previdência das FA, foi nos furtado (e para o qual ainda desconto) . A raínha D.Maria legou à Armada o Hospital (caso semelhante ao da messe de Cascais).
Actuais almirantes dizem-me que vamos sair da doca de Marinha, do IH, do Ministério e até do Alfeite.
Tal como o Exército, recebemos e mantivemos jóias de arquitectura à conta do nosso orçamento que, se descontado tudo isto e muito mais , fica muito abaixo dos 1,5% propalados.
Por outro lado, mantemo-nos autistas em tostões e não nos reformamos.
Fragatas holandesas sem patrulhas, 1000 e tal fuzileiros para gerar quando muito uma companhia operacional. As 200 viaturas pessoais cá andam. A bolsa excedentária de 200 sargentos e 300 cabos mantem-se...
Os terrenos libertados das 5 Radionavais, expecialmente o ouro de Algés, Apúlia, Sagres, Monsanto, Sagres , etc, não é rentabilizado. Vila Franca foi o que foi. Como o Bom Sucesso. A megalomania de Alcântara idem. 60 bandistas da Armada. 12 ranchos e seu pessoal...
O Exército não acorda e é muito pior. Desde os pseudo 8000 soldados, até às faz-de-conta extintas regiões militares, passando pelas dezenas de generais...
Não se vê a Holanda, o UK, a Alemanha, Israel.
Desculpem o desabafo que sei que vai emerdar vários camaradas.


Moraes Soares

Nota:Este desabafo do Senhor Almirante foi apanhado nos meandros cibernéticos e é publicado com sua explicita autorização

2 comentários:

Anónimo disse...

Caro Moraes Soares
Respeito sempre a opinião alheia, particularmente daqueles que respeito, mesmo discordando do que defendem.
Quanto ás tuas palavras, ao teu desabafo, não me incomoda. O que me incomoda, e de há muitos anos, particularmente desde CFrag, é a manutenção do que descreves, que se arrasta penosamente.
Assim o quiseram, e querem, os que preferiram sempre desprezar e algumas vezes desconsiderar, quem leal prudente e recatadamente ia recomendando outros rumos.
António Cabral, cAlm, ref, 24 Set 2013

Anónimo disse...

Fogo!!!!!!!!!!!
ze luis