Google+ Followers

Google+ Followers

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

CONSENSO?


O PSD quer aproveitar o debate da convergência dos sistemas de pensões para acabar com situações excecionais como a dos juízes do Tribunal Constitucional e a dos ex-políticos, nomeadamente ex-deputados, que tiveram direito a reforma ao fim de 12 anos de descontos.

"Estamos a ponderar uma iniciativa para acabar com essas situações", confirmou ao Expresso o líder parlamentar do PSD. Luís Montenegro assume que poupar aqueles grupos aos sacrifícios que estão a ser pedidos aos pensionistas em geral "não faz sentido".

Os sociais-democratas vão trabalhar no Parlamento para um consenso entre partidos. O apoio do CDS está garantido e o do PS pode não ser difícil - "Nenhuma reforma deve ser tabu", afirmou, a propósito do assunto, o líder parlamentar do PS, Carlos Zorrinho. 

No Governo, o assunto chegou a ser falado quando se discutiu o diploma da convergência das pensões e o ministro-adjunto, Miguel Poiares Maduro, já tinha assumido antes que era preciso rever as situações em causa.

Mas o primeiro-ministro sugeriu que se tentasse um consenso e, na semana passada, o secretário de Estado da Administração Pública, Hélder Rosalino, atacou a situação dos juízes do TC - "muito honestamente acho que não faz sentido nenhum", afirmou - mas concluiu que uma decisão sobre esta matéria devia passar por um consenso político."

Consenso para que ? Deve ser é já hoje e acabou,



1 comentário:

Anónimo disse...

E as promessas para a redução do número de deputados ?
E as promessas para a redução da subvenção aos partidos ?
E as promessas para a redução das comparticipações nas campanhas ?
E os deputados com duplo / triplo / etc... empregos ?
Enfim, o blog não chegaria para apontar as promessas não cumpridas nem tão pouco abordadas