Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

ÁS ARMAS


Terça-feira, 3 de Setembro de 2013

Comunicado do Ministério da Defesa Nacional - Estabelecimentos Militares de Ensino

Estabelecimentos Militares de Ensino

A propósito das notícias publicadas sobre o número de candidaturas e admissões aos três Estabelecimentos Militares de Ensino, para o ano lectivo 2013/2014, o Ministério da Defesa Nacional informa:

1. Durante as três fases de inscrições foram rececionadas 679 candidaturas nos três Estabelecimentos Militares de Ensino, o que representa um acréscimo de 156% de candidaturas, face ao ano letivo 2012/2013, conforme os quadros em anexo;

2. Destas 679 candidaturas foram rececionadas 353 no Colégio Militar, representando um acréscimo de 165%, 130 candidaturas no Instituto de Odivelas, representando um acréscimo de 94% e 196 candidaturas ao Instituto Pupilos do Exército, representando um acréscimo de 202%;

3. Foram matriculados, até 29 de agosto de 2013, 244 novos alunos nos três Estabelecimentos Militares de Ensino o que significou um acréscimo de 61%, face ao ano letivo 2012/2013. Estão ainda dependentes do resultado final das provas de acesso, relativas à terceira fase de admissões, 146 alunos;

4. Destas 244 novas matrículas, 132 referem-se ao Colégio Militar, representando um acréscimo de 124%, 34 ao Instituto de Odivelas , neste caso com um decréscimo de 23% , e 78 ao Instituto Pupilos do Exército, representando um acréscimo de 59%;

5. O processo de admissões estará totalmente concluído até ao final desta semana, sendo expectável que se verifique, ainda, um acréscimo importante de novas matrículas, nomeadamente no Colégio Militar e no Instituto de Odivelas;

6. O aumento significativo das candidaturas e admissões alcançados, até ao momento, enquadram-se nos seguintes objetivos estabelecidos na reforma dos Estabelecimentos Militares de Ensino, desenvolvida pelo Ministério da Defesa Nacional:

a) Potenciar os Estabelecimentos Militares de Ensino como instituições de ensino de excelência, contrariando o decréscimo de alunos verificado na última década;

b) Cumprir o estabelecido no IV Plano Nacional para a Igualdade, Género, Cidadania e Não Discriminação 2011-2013, publicado em Diário da República, e que estabelece, como objetivo, a eliminação de estereótipos de género como uma prioridade da educação e da formação, para que raparigas e rapazes possam ter iguais possibilidades e direitos de escolha ao longo do seu percurso escolar e profissional;

c) Reduzir o défice estrutural dos Estabelecimentos Militares de Ensino que ultrapassa, actualmente, 14 milhões de euros anuais do Orçamento do Estado.

O Gabinete do Ministro da Defesa Nacional Lisboa, 03 de Setembro de 2013

O melhor é acreditar

1 comentário:

Manel disse...

Como se vê o nome "Colégio Militar" já foi à viola. Agora é Estabelecimento Militar de Ensino