Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

LEILÃO REAL

O primeiro leilão da Trocadero realizado entre quinta-feira e sábado passado transaccionou 300 mil euros, embora não tenham sido vendidas as peças mais valiosas, nomeadamente uma escultura de D. Luís em mármore de Carrara, disse esta segunda-feira fonte da leiloeira.

Pedro Ataíde, da Trocadero, afirmou que o leilão «teve uma grande adesão do público, tendo-se vendido 60% dos 1700 lotes que foram à praça, e a preços superiores à base de licitação».


O leilão decorreu em quatro sessões mas não foram vendidos alguns dos lotes mais valiosos como uma escultura em mármore de Carrara representando o Rei D. Luís, ainda infante, envergando farda de comandante da Marinha, de autoria de Cesare Sighinolfi (1835-1903).

«Esta escultura pertence a uma série escultórica que existe no Palácio da Ajuda e foi oferecida pelo Rei à sua amante, a actriz Rosa Damasceno», disse Pedro Ataíde.

Da colecção de Rosa Damasceno também não foi vendido um retrato a óleo de D. Luís, de autor flamengo, e o vestido que lhe ofereceu a Rainha Maria Pia.

Também um contador indo-português do século XVII em teca, sissó e embutidos em marfim, que foi à praça por 45 mil euros, não foi rematado.

O último estudo de Ernesto Condeixa para o retrato oficial de D. Carlos, que actualmente se encontra no Palácio das Necessidades (Lisboa) e que também foi a leilão, «está reservado», disse Pedro Ataíde.

Nenhum dos lotes não rematados voltará à praça, garantiu Pedro Ataíde que adiantou que o próximo leilão da Trocadero, «igualmente eclético», acontecerá em finais de Janeiro.

Sem comentários: