Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 18 de dezembro de 2010

SUB ´s YET


Ana Gomes vai entregar à Comissão Europeia uma queixa sobre o contrato de aquisição de dois submarinos para a Marinha portuguesa.
No gabinete do Parlamento Europeu, em Portugal, a eurodeputada apresentará em conferência de imprensa os detalhes dessa queixa, que será entregue na segunda-feira, não tendo hoje, no Porto, adiantado qualquer pormenor sobre a mesma.

Já em Março, Ana Gomes tinha considerado “corrupto” o negócios dos submarinos, desafiando o Governo de Sócrates a cancelar o contrato, sobretudo num momento de contenção orçamental. Numa entrevista à Rádio Renascença nessa altura, a eurodeputada defendeu que a Comissão Europeia deveria abrir um inquérito a este negócio que foi preparado pelo Governo liderado por Durão Barroso e pelo então ministro da Defesa, Paulo Portas.

Num texto no blogue “Causa Nossa”, Ana Gomes dizia também que não faltavam argumentos ao Estado português para denunciar o contrato em defesa dos interesses nacionais e lembrava que a aquisição dos submarinos foi preparada pelo Governo liderado por Durão Barroso, numa negociação conduzida pelo então ministro da Defesa Paulo Portas. A eurodeputada escrevia também que o negócio envolveu “um preço grotescamente inflacionado” à custa dos contribuintes.
Nota:Quem a largou que a aguente, segundo um colega seu, do MNE e socialista, que lhe chamou Rottweiller

2 comentários:

Allen disse...

O PS ainda se arrisca a ser multado por deixar andar a Ana Gomes sem trela.

Manel disse...

Ana Gomes afirma que a sua caixa de correio electrónico foi alvo de pirataria. A eurodeputada socialista diz que desapareceram do seu e-mail as mensagens trocadas sobre o contrato de aquisição de submarinos para a Marinha Portuguesa.

“O meu e-mail do Parlamento Europeu foi violado e tudo o que diga respeito às comunicações que estava a ter com os meus assistentes na elaboração da queixa, em inglês e em português, desapareceu e estou mesmo impedida de o mandar. Queira já tê-lo mandado esta manhã ao senhor ministro da Defesa e não consigo, mas felizmente que tinha uma cópia de backup”, disse.

Ana Gomes apresentou hoje uma queixa à Comissão Europeia sobre este negócio e diz que está em marcha uma contra-operação para bloquear a investigação.

"Tenho razões para pensar que está em marcha uma tentativa de obstaculizar o próprio processo judicial. Não é a primeira vez que isso acontece - no caso das investigações sobre os chamados voos da CIA isso também já aconteceu. Basta só mudar os procuradores e arranjar um pretexto qualquer para declarar arquivado o assunto", acrescenta.