Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 29 de julho de 2010

LIBERDADE

Seis horas en posición de firmes delante del Palacio de la Cultura Popular de Pyongyang (Corea del Norte) ha sido el castigo impuesto a los jugadores de la selección de fútbol tras su eliminación en el Mundial. Peor destino ha sufrido su entrenador, que ha sido castigado a trabajos forzados. Así lo recoge el diario italiano La Repubblica, según una información de Radio .

    El delito: traicionar la confianza del Querido Líder - título propagandístico del jefe del estado coreano Kim Jong-il - tras una deshonrosa participación en Sudáfrica. Solo se han salvado del castigo Jong Tae-se, la estrella del equipo y que lloró en el primer encuentro mientras sonaba el himno nacional, y An Yong-hak, que viajó directamente a Japón. Los norcoreanos cayeron eliminados en la fase de grupos tras perder los tres partidos.
Nota:1-Que dirá o Sr. Bernardino Soares, do PCP , a isto?Ele não diz que a Coreia do Norte é uma bela democracia?
Nota:2-Que nos dirá o antípodas Madaíl , agora com o grave processo disciplinar do Queiroz? Querem apostar que nada?


quarta-feira, 28 de julho de 2010

JÁ PREGAVA FREI TOMÁS

Resolução da Assembleia da República n.º 69/2010
Recomenda ao Governo a imediata suspensão de todas as acções
relativas à transferência de museus e à criação de novos
museus no eixo Ajuda/Belém, designadamente da construção
do novo Museu dos Coches, até à elaboração de um plano
estratégico para a reconfiguração do seu conjunto.
A Assembleia da República resolve, nos termos do n.º 5
do artigo 166.º da Constituição, recomendar ao Governo
que:
a) Suspenda imediatamente todas as acções relativas à
transferência de museus e à criação de novos museus no
eixo Ajuda/Belém, incluindo o processo de construção
do novo Museu dos Coches nas instalações das antigas
Oficinas Gerais do Exército, até à elaboração de um plano
estratégico que inclua avaliação de infra -estruturas, projectos
museológicos, estudo de públicos e acessibilidades,
previsão de custos, fontes de financiamento e calendarização;
b) Promova um amplo debate público sobre as alterações
aos museus do eixo Ajuda/Belém, incluindo o projecto
de construção do novo Museu dos Coches e suas consequências
para outros museus e serviços do Ministério da
Cultura, envolvendo nomeadamente as associações dos
sectores da Museologia e da Conservação e Restauro, a
Câmara Municipal de Lisboa, a Associação de Turismo de
Lisboa e especialistas nacionais e internacionais das áreas
do património, da museologia e da arquitectura;
c) Proceda à divulgação pública de todos os estudos
e avaliações técnicas existentes relativamente às opções
entretanto assumidas pelo Ministério da Cultura e promova
a sondagem às fundações do Edifício da Fábrica Nacional
de Cordoaria, a ser executada pelo Laboratório Nacional
de Engenharia Civil, para averiguar as condições de estabilidade
e de segurança daquele património, tendo em
conta as características do edifício e do local onde está
implantado;
d) Avalie os vários projectos museológicos e sua relação
com os edifícios existentes, bem como com novos edifícios
a construir, face às necessidades dos museus que já
existem e à eventual criação de novos museus ou unidades
museológicas;
e) Elabore um plano estratégico para a reconfiguração
do conjunto de museus no eixo Ajuda/Belém, que inclua
avaliação de infra -estruturas, projectos museológicos, estudo
de públicos e de acessibilidades, bem como de sustentabilidade
das instituições, previsão dos custos, fontes de
financiamento e calendarização de todas as acções relativas
à transferência de museus e à criação de novos museus no
eixo Ajuda/Belém.
Aprovada em 28 de Maio de 2010.
O Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama.

Nota: E o governo esteve-se e está-se literalmente nas tintas e vai daí........E nada acontece

BRAVÔ

Jovens militares «perspectivam» Portugal

Pastoral Juvenil Diocesana das Forças Armadas e Segurança reúne 60 jovens na Madeira

A Pastoral Juvenil Diocesana das Forças Armadas e Segurança está a realizar, desde o dia 25, na Madeira, uma iniciativa denominada “11.43, Perspectivas da Ocidental Praia Madeira 2010”.
Nela participam cerca de 60 jovens militares que, até ao próximo sábado são convidados a “apanhar perspectivas do país em que vivemos, a partir de diversos pontos de vista, desde paisagísticos, culturais, religiosos e espirituais”, adianta o P. Luís Morouço, um dos responsáveis por esta actividade.
O grupo está estacionado numa unidade militar do Funchal, mas vai atravessar toda a Ilha da Madeira, à volta por mar e através do Paul da Serra.
Para além do debate e do convívio, a “perspectiva” da oração também está presente: “Estamos aqui em frente da imagem de Nossa Senhora da Serra, com um rosário e seguindo o convite que aqui está, vamos agora rezar o terço”, descreve o responsável da pastoral militar.
11.43 remete-nos para o ano da fundação de Portugal, e é uma forma simbólica de dizer que tudo o que diga respeito a Portugal e às suas vivências, pode ser abordado, dentro daquelas “coordenadas”.
Depois de um ano inteiro de actividades na diocese, ao nível pastoral, social e de caridade, esta é uma forma de reunir todas as pessoas, numa partilha de experiências, aproveitando o espírito de veraneio.
“Mas, para nós, o Verão é mais do que esticar uma toalha, daí que tenhamos convidado os jovens a reflectirem sobre todas estas perspectivas”, completa o P. Morouço.
Muitos destes jovens estão a terminar um ciclo de 4 a 5 anos de compromisso, na vida da diocese. A vida deles vai mudar, fora da academia militar, e vão conhecer outras realidades e pessoas, no mundo do trabalho.
Por isso outro dos temas propostos para a actividade foi o da relação entre as pessoas – “a amizade, o namoro, a vida conjugal, perceberem que a relação inter-pessoal deve de ir mais além do que as relações profissionais que nos unem”, afirma o sacerdote.
Há mesmo uma espécie de jogo que está a ser realizado, ao longo dos dias da actividade, em que “cada jovem tem de tentar conhecer melhor uma ou duas pessoas com as quais não tenha grande relação”.
Outro desafio, revela o P. Morouço, diz respeito ao telemóvel: “Quase todos aceitaram não trazer ou só usar à noite, para falar com a família. É uma forma de dar primazia ao facto de estarmos aqui todos juntos”.
Hélio Fernandes participa pela segunda vez nesta iniciativa da Pastoral Juvenil Diocesana das Forças Armadas e Segurança.
“Estive há 3 anos, no Gerês e agora consegui vir de novo, precisava desta lufada de ar fresco para recuperar forças”, declara o jovem.
Hélio Fernandes considera muito importante este género de actividades. “Estamos a conhecer, a pouco e pouco, o coração da Madeira, por entre levadas e veredas, e é fantástico estar aqui com os meus pares, a partilhar estas experiências”. Há dois anos que deixou a Academia Militar e concilia agora o trabalho militar como os estudos, e também com o voluntariado.
“Em 2009, estive 7 semanas em Moçambique e, desde o meu tempo de Academia e do que lá me transmitiram, que a solidariedade é muito importante para mim. O retorno que se tem é sempre maior que o investimento”, revelou ainda.
Desde há 8 anos que a Pastoral Juvenil Diocesana das Forças Armadas e Segurança está a desenvolver este tipo de iniciativas, para assinalar junto dos jovens militares o final do ano pastoral. A aventura começou em Tróia, em 2003, já percorreu Norte e Sul do país e agora chegou a vez de assentar praça na Ilha da Madeira.

Nota:O sinistro ministro quando souber vai proibir isto , baseando-se na obrigatoriedade do laicismo nas FA

NAUTICA

Una semana de competiciones

Los Juegos Náuticos Atlánticos permitirán que los deportistas de la comunidad autónoma puedan competir internacionalmente con otros participantes de todo el Espacio Atlántico Europeo.

Los cerca de 600 deportistas que se darán cita en Cantabria, entre los que destaca tanto el gran número de competidores junior como la igualdad de género en las pruebas, al contar todas las disciplinas con modalidad femenina, podrán inscribirse en las siguientes pruebas:

Vela
  • Optimist
  • 420 femenino / masculino
  • Laser 4.7 femenino / masculino
  • 29er open
  • Laser Radial femenino / masculino
  • Monotipo J80

Surf
  • Body-board femenino / sub 18 / open
  • Surf femenino / sub 14 / sub 16 / sub 18 / open
  • Long Board sub 18 / open

Remo
  • 8 con timonel cadete masculino
  • Skiff junior femenino / masculino
  • Doble Skull junior femenino / masculino
  • 4 Skull cadete masculino
  • 4 Skull junior femenino / masculino
  • Batel junior femenino / masculino
Após o êxito da última edição dos Jogos Náuticos, em Viana do Castelo e na qual o Norte de Portugal sagrou-se vice-campeão, uma equipa composta por 33 atletas, nas modalidades de Canoagem, Remo, Vela e Surf, está preparada também para, na Cantábria, obter bons resultados, apesar das dificuldades sentidas na angariação de apoios à sua participação.
Este evento europeu, que terá como palco principal a Baía de Santander, promete competição ao mais alto nível, muita gastronomia e um vasto programa cultural. Para isso, conta com a participação de cerca de 400 atletas, oriundos das regiões do Arco Atlântico (França, Reino Unido, Irlanda, Portugal e Espanha), nas modalidades de Vela, Surf, Canoagem, Remo e Actividades Subaquáticas
Kayac
  • K1 pista sprint y maratón junior femenino / masculino
  • K1 pista sprint y maratón femenino / masculino
  • K2 masculino 3000 m
  • Kayak polo open
  • Kayak de mar junior femenino / masculino
  • Kayak de mar femenino / masculino

RENUNCIA

D. Albino Cleto, Bispo de Coimbra (Arcebispo-Bispo-Conde) , solicitou a renuncia do cargo ao Santo Padre .

Deve regressar ás origens, Manteigas, serra da Estrela porque não deve estar para aturar esta cambada e este País

terça-feira, 27 de julho de 2010

LIBERDADE


De acordo com uma fonte de O PAÍS, a nota da ministra das Comunicação Social sustenta a exoneração com “o fim da comissão de serviço para a qual tinha sido nomeado Caetano Júnior”, curiosamente na mesma altura que todos os demais directores do Jornal de Angola.

Caetano recebeu pessoalmente das mãos de José Ribeiro a ordem de exoneração, numa altura em que se vive na redacção do jornal um clima de crispação entre os editores e a direcção-geral, encabeçada por José Ribeiro.
 nota:Cá não disseram nada, os colegas

SINISTRO

Ministro alerta que promoções de oficiais terão em conta "especiais condições de restrição orçamental"
O ministro da Defesa adiantou hoje estar a trabalhar com o ministério das Finanças no despacho sobre os efectivos dos quadros permanentes, advertindo que este processo "tem de ter em conta as especiais condições de restrição orçamental".
"Estamos a trabalhar na definição do despacho relativo aos efectivos nos quadros permanentes das Forças Armadas, é um trabalho que demora, complexo, que tem de ter em conta as especiais condições de restrição orçamental em que Portugal e toda a Europa se encontram, mas é um trabalho que está em curso e que chegará a bom resultado", afirmou Augusto Santos Silva.

O responsável pela pasta da Defesa falava à agência Lusa no final de uma visita ao Museu Militar, depois de ter sido questionado sobre as promoções no Exército, que a Associação de Oficiais (AOFA) diz estarem em atraso.

Num comunicado divulgado na semana passada, a AOFA refere que "desde 1 de Janeiro de 2010 não ocorreu ainda uma única promoção, nomeadamente, dos mais de 300 tenentes-coronéis com condições para tal, agravando-se as desigualdades na progressão face aos outros ramos".

"Eu não me queria pronunciar sobre essa matéria em concreto, queria apenas dizer que tem havido promoções mas em consequência da aprovação do decreto lei 261/2009, é necessário agora, por despacho conjunto do ministro das Finanças e do ministro da Defesa, determinar o quadro dos efectivos para os quadros permanentes, estamos a trabalhar nisso", referiu Santos Silva.


40 ANOS

Quer queiram quer não este Homem ergueu um País , e morreu sem nada.

Outros limitaram-se a destruí-lo , e estão cheios.

SINISTRO

A panela já está ao lume

segunda-feira, 26 de julho de 2010

ÁS ARMAS



CARTA   ABERTA

Senhor Ministro da Defesa Nacional
Excelência

Para melhor entendimento do nosso pedido de audiência, que VExa declinou alegando que estava muito bem informado pelo Senhor Almirante CEMA, impõem-se os seguintes esclarecimentos

  • Também nós estamos bem informados pelo Senhor Almirante CEMA. A nossa solicitação foi mal entendida, pois o essencial para nós é sermos esclarecidos sobre a fundamentação dos despachos de reforma dos Serviços de Saúde Militar (SSM) no que se refere ao Hospital da Marinha.

  • Quem assessorou ou informou VExa nesta  matéria, provavelmente não valorizou a cultura da Marinha de bem servir, nem a tradição de iniciativa que os oficiais de Marinha sempre exerceram quando sentem que princípios ou valores fundamentais que abraçaram podem estar em causa.

  • Os fins do Clube Militar Naval (CMN), consagrados no artigo 3º dos seus estatutos aprovados por El-Rei D. Luís I, estabelecem na alínea a): “Fazer convergir os esforços colectivos dos associados para que a Corporação da Armada sirva com abnegação, zelo e denodo o seu país”. Diremos hoje, como o contra-almirante Sarmento Rodrigues afirmou no centenário do clube: -“A História do Clube é a vibração da História da Marinha e dos seus oficiais, seria muito difícil distinguir entre os factos de relevância aquilo que na verdade diz respeito exclusivamente ao Clube, à Marinha e aos seus oficiais. O Clube não é a Armada, mas esta não tem outro organismo em que melhor se possa congregar e que a possa reflectir”.

Informamos VExa que o Clube Militar Naval é uma Instituição com cerca de 150 anos onde ao longo da sua existência, em diferentes regimes políticos, sempre os sócios ali reuniram para tratar dos assuntos que consideraram importantes e criaram comissões que foram recebidas pelo poder político quando o solicitaram. Recordamos, a propósito, que em 1972 e 1973 o Ministro da Marinha recebeu, a nosso pedido, 4 comissões de oficiais de Marinha.

  • Foi no CMN que muitos oficiais de Marinha reuniram variadíssimas vezes para esclarecer ideias e posições que levaram à sua participação no 25 de Abril, e por isso o Presidente da República Jorge Sampaio atribuiu ao Clube no ano 2000  a Ordem da Liberdade.

Registamos que seja  um  ministro  de  um  Governo  Democrático  a  declinar o diálogo com uma comissão de oficiais de Marinha, sócios do Clube Militar Naval e ali escolhidos para exporem um assunto que os preocupa .  Atitude  bem  diferente  tiveram  ministros de governos de Salazar e de Marcelo Caetano. A única explicação que nos ocorre é que esses Ministros conheciam a cultura da Instituição que tutelavam e os princípios e valores que animam os sócios do CMN.

Feita esta introdução, importa entrar na questão que nos preocupava quando solicitámos a audiência e que agora nos preocupa ainda mais:

LÁ VAI ELE

Ministro da Defesa Nacional visita organismos de natureza cultural do Exército

O Arquivo Geral do Exército, o Arquivo Histórico Militar, o Gabinete de Estudos Arqueológicos, a Direcção de História e Cultura Militar, a Biblioteca do Exército ou o Museu Militar são instituições que, pelos serviços que prestam à comunidade, formam um verdadeiro pólo cultural do Exército.
Esta terça-feira, dia 27 de Julho, pelas 10H00, o Ministro da Defesa Nacional, Augusto Santos Silva, acompanhado pelo Chefe do Estado Maior do Exército, General Pinto Ramalho, visitará estas instituições e contactará de perto com o trabalho que desenvolvem.
A visita ao Museu Militar será aberta à comunicação social e terá início às 12H15. O ponto de imprensa está marcado para as 12H50, nas Caves Manuelinas do Museu Militar.*
*Nota: É o mais importante da visita. 
  Nota 2: Não se sabe se também irá uma avaliador imobiliário

segunda-feira, 19 de julho de 2010

CRUZEIRO

A guarnição , em bloco , pediu para navegar, mesmo merecendo folga.

Ninguém quer estar perto de Lisboa e , sobretudo , do antigo Ministério do Ultramar, hoje pejado de gente.

A propósito, quando Portugal enfrentava uma guerra , de várias frentes , o Ministério da defesa deveria ter menos de 1/10º dos funcionários que hoje tem.....



LÁ VAI ELE

Ministro da Defesa Nacional visita a Academia Militar


 O Ministro da Defesa Nacional, Augusto Santos Silva, visita esta terça-feira, dia 20 de Julho, pelas 12h00, a Academia Militar, na Amadora. A visita constituirá uma oportunidade para o Ministro conhecer de perto o Grupo de Comando e o corpo docente desta academia, bem como as respectivas instalações. Às 12h15 está prevista a inauguração do novo Edifício de Alojamento de Alunos da Academia.



Programa:



12.00 - Início da visita às Instalações da Academia Militar

12.15 – Inauguração do novo Edifício de Alojamento de Alunos

12.30 – Ponto de Imprensa (área exterior ao Edifício de Alojamento)

12.45 – Intervenção do Ministro da Defesa Nacional

13.00 - Almoço no Refeitório dos Alunos

14.00 – Fim da Visita






QUE SERÁ ISTO?

 O Ministro da Defesa Nacional, Augusto Santos Silva, acompanhado pela Ministra da Cultura e pelo Secretário de Estado do Tesouro e Finanças, participa esta segunda-feira, 19 de Julho, pelas 17.30, na cerimónia de assinatura de um protocolo adicional que visa o estabelecimento de um projecto museológico comum no espaço do Mosteiro dos Jerónimos.
A cerimónia realiza-se no Pavilhão das Galeotas (Museu da Marinha, Lisboa). Trata-se de dar cumprimento ao protocolo assinado em 2009 entre o Ministério da Defesa e o Ministério da Cultura, que já previa a transferência do Museu Nacional de Arqueologia para a Cordoaria Nacional e a actualização da narrativa museológica do Museu da Marinha.





--------------------------------------------------------------------------------

quinta-feira, 15 de julho de 2010

AGUENTA MARUJO

Este senhor, que ainda é ministro da defesa ,recusou-se a receber 4 Oficiais da Marinha Portuguesa que lhe pediram uma audiência, sendo que 1 é Almirante de 4 estrelas, 2 são Vice-Almirantes e o outro Capitão de Mar e Guerra.
Nunca tal se viu. Parece-me que a corda começa a esticar

quarta-feira, 14 de julho de 2010

ALGUÉM SE ACUSA?

Entrar para os quadros da Caixa , com esta idade, e já sendo Professor Universitário ....cheira a reforma, cheira a tacho , cheira mal...
E ainda por cima não pôs lá os pés , porque foi nomeado Chairman da Cimpor....o que ainda cheira pior, visto que imediatamente antes era Secretário de Estado da Industria!!!!!!!!!

Nota:Ver post do dia 3 de Julho 2010

ADEUS AMIGO

Ainda sinto , Carlitos Vacas, o abraço que demos no passado 10 de Junho , como todos os anos ,ainda ouço a tua gargalhada franca e feliz,e sempre recordo , e recordarei, aquelas operações em África , a tua valentia e a tua disposição.
Devia ser proibido partir assim , sem nenhuma despedida , mas se calhar é o melhor, sobretudo para um Homem como tu , que não mereceria sofrer.
Até sempre, Amigo

terça-feira, 13 de julho de 2010

VÓMITO

Estou enjoado e com vontade de vomitar

Este indivíduo vai receber cerca de 700000€ de prémio pela estadia na África do Sul , apesar de ter feiro com que a Federação tivesse um prejuízo de mais de 1,5M€ .
Não se entende como o Estado não intervém , como Madaíl não é demitido e o que faz um tal Sr. Laurentino no Governo .

VÓMITO


segunda-feira, 12 de julho de 2010

AINDA NOS RESTARÁ O MAR?


VADIO POLÍTICO


Só sentimos falta do que temos
Quando, na verdade, o perdemos.

Conserve-se a fama e a glória
Dos antanhos de Portugal
E de tão notável História.

Na cabeça, no coração,
No País, na Nação,
Pode haver ordem ou caos,
Vergonha ou sem pudor.

Cometeu-se a iniquidade
De traficar chão sagrado,
Com lágrimas e sangue regado.
Uma tal indignidade
Em Santa terra de cristão,
Mais que crime, foi pecado.

Hoje são “senhores”,
Janizaros, usurpadores,
Leiloeiros da Pátria
-Acto vil e mísero-,
Demagogos, cata-ventos,
Bem falantes, bem tratantes
(muitas vezes bons tratantes),
não distinguem céu e chão.
Arte de camaleão. 

Vagabundos tunantes,
Com perfídia semearam
Ódio, inveja, traição.
Agora, lá dos seus pedestais,
Proclamam doutorais:
“Só os burros não mudam...”

Como eles tanto mudaram,
O silogismo completaram:
“...Logo, burros não somos.”
Treinam ar sério e terno.
Exigências do Governo...

João Coelho dos Santos

FABULOSO

A ponte segue sobre a   água até certo ponto, então mergulha e passa
pelo   subsolo marinho até sair   na Dinamarca, deixando o espaço necessário para   os   navios.   
ESTA PONTE FOI FABRICADA EM ITÁLIA E OS   ACABAMENTOS FINAIS FORAM   EFECTUADOS EM 
SINES. 


LA VAI ELE


´Ministro da Defesa Nacional visita a Escola de Tecnologias Navais, Base Naval de Lisboa, Alfeite

 10h00 Chegada do Ministro da Defesa Nacional (MDN) à ETNA
                  - Honras militares

10h15 Embarque em autocarro e deslocação para Edifício DPE/DAL
          - Edifício DPE/DAL: Departamento de Propulsão e Energia  e  Departamento de Administração e Logística
         
10H25 Briefing sobre a formação na Marinha e a ETNA

10h45 Visita às instalações do DPE/DAL 

11h20 Embarque em autocarro e deslocação para o Departamento de Limitação de Avarias (DLA)

11h30 Chegada ao DLA. Observação do Exercício DISTEX (treino de apoio humanitário)
          - Briefing sobre o exercício e relato da sucessão de acontecimentos

11h55 Visita à Unidade SAR Urbano (“Search and Rescue”)
          - Briefing sobre as acções de salvamento e simulacro de intervenção

12h10 Visita ao Centro de Simulação Médica da Marinha
          - Briefing sobre o Centro e simulacro de intervenção

12h25 Fim da visita. Embarque em autocarro e deslocação para o Edifício do Comando

12h30 Formatura do Corpo de Alunos e guarnição
          - Alocução de MDN às forças em parada

12h45 Ponto de Imprensa *



* o mais importante

Notas: 1- É estranho não ir o engº CEMGFA , que não larga ministros
           2-A Base Naval, que um ministro anterior já quis vender, vale uma pipa de massa.Será que?



BRAVÔ

De regresso a Juromenha foram o Membros dos Órgãos Sociais da Associação e os Comandos do Corpo e da Escola de Fuzileiros obsequiados com belíssimo almoço que teve, também, as presenças do Presidente da Junta de Freguesia de Juromenha (também em representação do Presidente da Câmara Municipal do Alandroal que não pôde comparecer por razões de doença de familiar) e do Presidente da Câmara Municipal de Elvas.

FABULOSO



domingo, 11 de julho de 2010

BRIOSA

Pudera!!!!

Sem o Queiroz, também nós


BRAVÔ

"Exercício militar das Forças Armadas Cabo-Verdeanas e da Marinha Portuguesa
- 11-Jul-2010 - 17:16


A ilha da Brava acolhe, de segunda a quarta-feira, o exercício conjunto e combinado das Forças Armadas de Cabo Verde e da Marinha de Guerra de Portugal, em que estarão envolvidos cerca de 110 militares.

A operação «Garça-010» será coordenada pelo Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas (CEMFA) de cabo-verdiano, coronel Fernando Pereira, e envolve a fragata portuguesa “Corte Real”, que se encontra desde o dia 3 deste mês em Cabo Verde, tendo participado, dois dias depois, nas celebrações dos 35 anos da independência.

A operação, que consiste na preparação dos cadetes das marinhas portuguesa e cabo-verdiana, estes através da sua Guarda Costeira, visa levar os militares a reconhecer as bacias, as enseadas e os pontos estratégicos mais importantes da ilha onde nasceu o mais importante poeta de Cabo Verde, Eugénio Tavares.

Entre outras acções, os dois contingentes vão proceder ao policiamento urbano em parceria com a Polícia Nacional (PN) local e fazer com que os residentes sintam a presença e a autoridade do Estado no tocante à vertente militar.

Segundo o tenente-coronel Eloy, comandante cabo-verdiano da operação, o exercício consistirá num desembarque naval e administrativo, patrulhas de reconhecimento da ilha e acções cívicas na Brava, onde estão já montadas seis tendas de acolhimento num jardim da Vila de Nova Sintra, a “capital” da ilha.

O exercício militar conjunto e combinado visa, por outro lado, estabelecer relações de cordialidades com a população bravense, no âmbito da “Ação CIMIC» (Cooperação Civil e Militar).

Neste quadro, serão realizadas benfeitorias, principalmente em edifícios públicos, designadamente nas escolas, bem como consultas médicas e actividades culturais em várias zonas da Brava, estas últimas com o concurso da banda militar.

Terça-feira, haverá o 'VIP Day', que tem como ponto alto um desfile militar na Vila da Nova Sintra, a que assistirão a titular da pasta da Defesa de Cabo Verde, Cristina Fontes Lima, e o adido de Defesa junto da Embaixada de Portugal na Cidade da Praia, coronel José Alface.

Nota:Até admira "ele" não ir, e acompanhado pelo engº CEMGFA. Mas estão nas Seychelles

COISAS BOAS

Primeira hospedaria de emigrantes do Brasil, a Ilha das Flores, em São Gonçalo, será transformada em um museu a céu aberto que contará a história dos mais de 300 mil estrangeiros que passaram por lá entre 1877 e 1966. Ao pequeno pedaço de terra cercado pelas águas da Baía de Guanabara, chegavam levas e levas de viajantes que, após semanas ou meses de viagem, eram alojados até que tivessem a chance de partir para um novo trabalho, uma nova vida.
O projeto terá três etapas e promete reconstituir a trajetória de portugueses, espanhóis, italianos, russos, poloneses, árabes e judeus, entre outros povos. O refeitório onde os imigrantes se alimentavam será transformado em uma sala de exposição permanente.
No total, dez prédios do complexo poderão ser visitados. Por meio de uma linha do tempo, textos, fotografias antigas, vídeos e documentos contarão em detalhes a história da imigração brasileira. Segundo o coronel reformado Miguel Mendonça Pinheiro, presidente da comissão para desenvolvimento do projeto do Centro de Memória dos Imigrantes, a expectativa é de que, até o fim deste ano, a ilha esteja aberta à visitação pública. Hoje, lá funciona a Comando da Tropa de Reforço do Corpo dos Fuzileiros Navais da Marinha.
- O projeto foi lançado em março e agora estamos na fase de captação de recursos. A primeira etapa custará R$ 450 mil, sendo R$ 205 mil para fazer projeções, montar salas multimídias e identificar os locais. Outros R$ 245 mil servirão para a restauração dos prédios históricos que abrigava os emigrantes - explica o coronel. (Cortesia de: Eulália Moreno )

O QUE É ISTO?

Ciências Militares Navais - Fuzileiros. Mestrado Integrado. Escola Naval

VÁ LÁ

"O comandante Alpoim Calvão, o operacional que comandou a "operação Mar Verde" durante a guerra colonial na Guiné, recebeu ontem "a única medalha que não tinha" das mãos do comandante do Corpo de Fuzileiros.
"Acertámos contas com a justiça", cuja celeridade "levou 41 anos" a ser feita com a imposição da Medalha de Comportamento Exemplar, declarou o contra-almirante Luís Picciochi, nas cerimónias do "Dia do Fuzileiro" que ontem decorreram na Escola de Fuzileiros (Vale de Zebro, Barreiro).
Alpoim Calvão, que na sua brilhante folha de serviços ostenta também algo quase único - uma ordem de serviço que simultaneamente o condecora, pune e transfere para a frente de combate no final da década de 1960 - na carreira de um soldado, lembrou ontem ao DN as razões de nunca ter recebido aquela condecoração.
"A razão próxima foi por ter sido incorrecto com o ministro da Marinha, Manuel Pereira Crespo, a longínqua por ter recusado tirar a punição a um oficial", recordou Alpoim Calvão, 73 anos, por entre as interrupções motivadas por cumprimentos e abraços de antigos subordinados. As situações estão directamente relacionadas, por a incorrecção perante o ministro ter ocorrido durante a recusa ao pedido que o governante lhe fazia para retirar a pena aplicada ao referido oficial.
A punição, aplicada perante "2000 homens formados" na parada da Escola de Fuzileiros, justificou-se porque o oficial em causa escrevera "uma coisa habilidosamente insultuosa" para Alpoim Calvão, adiantou o capitão-de- -mar-e-guerra já distinguido com a Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito - a mais alta condecoração portuguesa - e duas cruzes de guerra, entre outras.
A cerimónia de ontem contou com a tradicional participação de algumas centenas de antigos fuzileiros e familiares, numa cerimónia assumida oficialmente pela Marinha desde 2009 e que até então era organizada apenas pela Associação de Fuzileiros.
Numa parada onde estavam expostos alguns dos meios materiais que equipam o Corpo de Fuzileiros, bem como companhias de militares do batalhão de infantaria da Armada, a Escola dos 'fuzos' atribuiu também o nome de Alpoim Calvão à ponte-cais ali existente, adiantou ao DN o contra-almirante Luís Picciochi.
A cerimónia ficou assinalada ainda pelo desfile de 30 guiões de antigas unidades dos fuzileiros, tropas especiais cujas origens remontam ao final do século XVI e descendem da mais antiga força militar permanente portuguesa - o Terço da Armada, fundado em 1621."
Actualmente, os fuzileiros têm militares seus destacados no Afeganistão

sábado, 10 de julho de 2010

MAS É ELE?


Em declarações à Lusa no fim de uma sessão sobre a estratégia para o mar profundo no âmbito do Encontro com a Ciência e a Tecnologia, Augusto Santos Silva afirmou que é preciso "mobilizar os diferentes atores que podem fazer sua" a estratégia para o mar.
Elegendo o "pilar" da investigação científica como "absolutamente crucial", Santos Silva afirmou que além dos cientistas são precisos "empresários e trabalhadores, porque o mar é uma das novas fronteiras da economia ", os ambientalistas porque "é preciso defender a biodiversidade" e "também as pessoas da educação e da cultura", porque também se trata de "proporcionar um regresso de Portugal aquela que já foi historicamente a sua natureza, a ligação ao oceano".
Quanto às Forças Armadas que tutela, Santos Silva destacou que os "equipamentos, capacidades, meios e recursos" que são precisos para os militares cumprirem a sua missão de "defesa da República" são "muito sofisticados e custam muito ao esforço dos contribuintes", por isso "é muito importante que eles possam ser e devfam ser utilizados em funções civis".
O ministro frisou que precisa de haver "uma plena articulação entre a componente militar da defesa nacional e os outros elementos e dimensões onde também fazemos valer a nossa soberania, incluindo as dimensões do desenvolvimento".
A utilização dos navios da Marinha vocacionados para a exploração oceânica, o trabalho do Laboratório Hidrográfico - tutelado pela Defesa Nacional e pelo Ministério da Ciência -, a utilização dos veículos submarinos robotizados da Marinha são alguns dos aspetos onde essa articulação já funciona, indicou o ministro.

NOTA: Mas o senhor é ministro do Mar?

POIS....

O dr. Jorge Sampaio, antes de acabar o mandato, foi à Argélia prestar homenagem ao penúltimo Presidente da I República, Teixeira Gomes. Todos nós podemos, aliviadamente, repousar na certeza que o dr. Jorge Sampaio nunca leu os romances (em geral, autobiográficos) do escritor Teixeira Gomes. Mas mesmo um ingénuo devia perceber que a veneranda figura que se refugiou em Bougie (e não, por exemplo, em Nice) tinha razões de um peso particular. Em 1924, o norte de África, como Gide amorosamente descreveu, era o paraíso dos pedófilos. Teixeira Gomes queria rapazinhos. E, de quando em quando, virgens de 11,12 anos, para como ele disse, lhes "colher as primícias". Costumes.

vpv”

LÁ VAI ELE

 O Ministro da Defesa Nacional (MDN), Augusto Santos Silva, acompanhado pelo Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Valença Pinto, visitou, ontem  9 de Julho, a Força Nacional Destacada (FND) na Operação “ATALANTA”.

A participação portuguesa consiste num destacamento aéreo composto por uma Aeronave de Patrulhamento Marítimo P3-P e 42 militares da Força Aérea Portuguesa, que operam a partir das Seychelles, desde Abril de 2010, por um período de quatro meses, e constitui um reforço por parte de Portugal na operação da União Europeia que combate a pirataria no Oceano Índico.
No âmbito da visita, o MDN teve ainda encontros com o Presidente da República das Seychelles, James Michel, com o Ministro da Administração Interna, Ambiente e Transportes, Joel Morgan, com o Ministro para os Assuntos Estrangeiros, Jean-Paul Adam, e com o Chefe das Forças Armadas das Seychelles, Brigadeiro Leopold Payet, em que, entre outros assuntos, abordaram a questão da candidatura portuguesa ao Conselho de Segurança da ONU, no biénio 2011-2012.
Ainda no âmbito da União Europeia, Portugal participa com 17 militares na “European Union Training Mission” (EUTM), com base no Uganda, cuja missão é o treino e formação das forças de segurança somalis.
Nota:Verdadeiramente ridículo

sexta-feira, 9 de julho de 2010

POIS....

"Iniciado ontem, o processo de demolição da casa da mulher do secretário de Estado José Magalhães foi hoje suspenso por falta de condições para executar o abate

O camartelo e a maquinaria de grande porte não conseguem chegar à habitação existente no Parque Natural da Arrábida, sobre a qual existe dada ordem judicial de demolição.
Em causa está a inexistência de um plano de demolição que deveria ter sido elaborado pelo Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB), antes de avançar com os meios para a execução da ordem judicial.
"Incompetência total", acusa o arquitecto Rui Passos. O membro da Associação pela Arrábida e amigo da proprietária da casa revelou ao Expresso que "o ICNB não elaborou um plano de obra com preocupações ambientais para a avançar com a demolição. Não foi feito um plano para reaproveitamento de resíduos, nem colocado um carro de bombeiros com autobomba para evitar a poeira levantada".
Dificuldades "resolvidas no terreno"
O presidente do ICNB, Tito Rosa, argumenta que "existem contratos com empreiteiros que incluem critérios de obra" e que há empresas para retirar o entulho e enviá-lo para as entidades certificadas. E, acrescenta, "estas operações não são estudadas ao milímetro e as dificuldades vão sendo resolvidas no terreno". 
Para que a maquinaria pesada entre na propriedade de Ana Merelo, "os vizinhos têm de autorizar a sua passagem e, provavelmente, a destruição de muros e caminhos. E os vizinhos não autorizam", explica Rui Passos.
A oficial de Justiça que acompanha os trabalhos no terreno mandou, entretanto, suspender a obra."

Nota:Verdadeiramente fabuloso

quinta-feira, 8 de julho de 2010

PINOQUIO

Submarino já este ano

As verbas gastas com a compra do primeiro submarino adquirido pela Marinha portuguesa estão já previstas como despesa pública em 2010, revelou ontem o Ministro das Finanças. Contrariando aquilo que vinha sendo dito por outros membros do Governo, Teixeira dos Santos esclareceu que no total da despesa prevista no ROPO, um dos submarinos - que o ministro diz terem sido comprados pelo Governo PSD/PP - está já a sobrecarregar as contas deste ano. O ministro da Defesa tinha, em declarações feitas recentemente, afirmado que o registo desta compra poderia ser adiado para o ano seguinte, uma vez que, de acordo com as regras contabilísticas europeias, o impacto no défice apenas ocorre quando o submarino começa efectivamente a ser usado para fins militares. Santos Silva garantiu que, durante os próximos meses, o primeiro de dois submarinos encomendados estará apenas na posse do Estado português de forma provisória, estando ainda a ser avaliadas as suas condições de funcionamento.

SELECIONADOR NACIONAL!!!!????


O agente FIFA Salem Jawad requereu ao tribunal a penhora do salário de Carlos Queiroz e do prémio que o selecionador nacional de futebol vai receber pela participação de Portugal no Mundial2010, disse hoje à agência Lusa fonte judicial.
O requerimento foi entregue no Tribunal de Oeiras e a execução tem o valor de 80 585 euros, montante devido ao empresário português de origem iraquiana pela comissão pelo contrato com a federação de futebol dos Emirados Árabes Unidos, celebrado a 24 de maio de 1998.
Em dezembro de 2008, o tribunal condenou Carlos Queiroz ao pagamento de 56 250 dólares (44 647 euros ao câmbio atual), a que acrescem juros vencidos e vincendos e o montante fixado pela juíza como multa e indemnização, que, presentemente, está fixado em 80 585 euros.
A sentença, a que a agência Lusa teve acesso, foi exarada a 17 de novembro de 2008 e com notificação a 19 de dezembro do mesmo ano e o tribunal considerou que o treinador foi litigante de má fé. 

"As condutas do réu (Carlos Queiroz) afiguraram-se integradoras da litigância de má fé"


No entender da juíza do processo, "as condutas do réu (Carlos Queiroz) afiguraram-se integradoras da litigância de má fé, expressa na dedução da oposição cuja falta de fundamento não podia ignorar, na alteração dos factos e num uso manifestamente reprovável do processo, ao tentar impedir a descoberta da verdade". 
Em comunicado emitido um dia depois de conhecida a decisão do Tribunal Cível de Oeiras, Carlos Queiroz reclamou inocência e referiu que "a verdade irá prevalecer nas instâncias superiores". 
Em finais de 2008, António Pragal Colaço, advogado de Salem Jawad, já tinha interposto no tribunal um pedido de caucionamento do montante da sentença a que foi condenado Carlos Queiroz, sem que até à data a juíza tenha emitido despacho sobre a diligência, à qual "não foi atribuído efeito suspensivo".

450 mil dólares no primeiro ano nos Emirados Árabes Unidos


A 24 de maio de 1998, Queiroz e a federação dos Emirados Árabes Unidos celebram um contrato de trabalho, ficando estabelecido entre o técnico português e o empresário o pagamento de uma comissão de 10 por cento por cada um dos dois anos de trabalho, o primeiro com salários de 450 000 dólares e o segundo com 562 550. 
Em meados de agosto desse ano, o treinador entregou a Salem Jawad a quantia de 45 000 dólares relativa à comissão de 10 por cento respeitante ao primeiro ano de contrato. 
Volvidos 13 meses após a assinatura do contrato, Carlos Queiroz rescindiu o contrato, procedendo-se ao pagamento do acerto de contas através de cheque do National Bank of Sarjah. 

Queiroz negou... e depois admitiu


O tribunal considerou que "é pacífico que, em 07 de outubro de 1999, (Carlos Queiroz) recebeu dafederação a quantia de 402 338 dólares" e provou que o atual selecionador nacional de futebol acabou "por confessar ter, efetivamente, recebido tal montante", depois de ter negado "de forma claramente dolosa" que lhe foi entregue o cheque. 
Desse montante, a juíza entendeu que 10 por cento é devido ao empresário.

ARTE


PAULO NOZOLINO DEVOLVE PRÉMIO AICA/MCCOMUNICADO


Recuso na sua totalidade o Prémio AICA/MC 2009 em repúdio pelo comportamento obsceno e de má fé que caracteriza a actuação do Estado português na efectiva atribuição do valor monetário do mesmo. O Estado, representado na figura do Ministério da Cultura (DGARTES), em vez de premiar um artista reconhecido por um júri idóneo pune-o! Ao abrigo de “um parecer” obscuro do Ministério das Finanças, todos os prémios de teor literário, artístico e científico não sujeitos a concurso são taxados em 10% em sede de IRS, ao contrário do que acontece com todos os prémios do mesmo cariz abertos a candidaturas.

A saber: Quem concorre para ganhar um prémio está isento de impostos pelo Código de IRS. Quem, sem pedir, é premiado tem que dividir o seu valor com o Estado!

Na cerimónia de atribuição do Prémio foi-me entregue um envelope não com o esperado cheque de dez mil euros, como anunciado publicamente, mas sim com uma promessa de transferência bancária dessa mesma soma, assinada por Jorge Barreto Xavier, Director Geral das Artes. No dia seguinte, depois do espectáculo, das luzes e do social, recebo um e-mail exigindo-me que fornecesse, para que essa transferência fosse efectuada, certidões actualizadas da minha situação contributiva e tributária, bem como o preenchimento de uma nota de honorários, onde me aplicam a mencionada taxa de 10%, cuja existência é justificada pelo Director Geral das Artes como decorrendo de um pedido efectuado por aquela entidade à Direcção-Geral dos Impostos para emitir “um parecer no sentido de que, regra geral, o valor destes prémios fosse sujeito a IRS”.

Tomo o pedido de apresentação das certidões como uma acusação da parte do Estado de que não tenho a minha situação fiscal em dia e considero esse pedido uma atitude de má fé. A nota de honorários implica que prestei serviços à DGARTES. Não é verdade. Nunca poderia assinar tal documento.

Se tivesse sido informado do presente envenenado em que tudo isto consiste não teria aceite passar por esta charada.

Nunca, em todos os prémios que recebi, privados ou públicos, no país ou no estrangeiro, senti esta desconfiança e mesquinhez. É a primeira vez que sinto a burocracia e a avidez da parte de quem pretende premiar Arte. Não vou permitir ser aproveitado por um Ministério da Cultura ao qual nunca pedi nada. Recuso a penhora do meu nome e obra com estas perversas condições. Devolvo o diploma à AICA, rejeito o dinheiro do Estado e exijo não constar do historial deste prémio.

Paulo Nozolino
Julho de 2010

DO BOM E DO MELHOR



Tecnologia que foi nacional ( a velha FBP ) mas já é propriedade dos americanos.
  Um produto nacional que agora  faz muito sucesso nos E.U.A., local em que a variedade e oferta são imensas.
Em Portugal esta arma foi considerada obsoleta e custou mais de 2.000.000,00 de contos (não é Euros) ao
Estado, em desenvolvimento e pesquisa, o objectivo era substituir a FBP (ainda no 10 de Junho último se viam sargentos da Marinha com estas armas na cerimónia).
No encerramento da Indep, alguém comprou tudo, moldes, peças, documentação técnica! Por quanto?
Menos de 50.000,00 € (sim aqui é em Euros)!!!
Os Americanos chamam agora Lusa à arma e comercializam a mesma.

Info:MLS

EXEMPLO

Ontem a Rainha Sofia, que aliás fazia 71 anos, foi assistir ao jogo com a Alemanha.O Rei Juan Carlos , ainda convalescente , naturalmente que não podia fazer viagem tão longa.
São assim , os nuestros hermanos.

ALGUÉM SE ACUSA?

Pois finalmente acabou o inquérito(depois de grandes parangonas nos jornais!!!) ao acidente de automóvel na Av. da Liberdade , quando o carro de serviço deste cavalheiro passou a 170 Kms/hora um sinal vermelho e bateu num outro veículo , também do Estado, e o desfez.
Só houve um individuo que agora foi constituído arguido . Adivinham quem foi?????
Exactamente. O motorista , um militar da GNR


CÃES Á CHUVA


Ajuda das Forças Armadas Portuguesas à economia Espanhola

ração de combate das Forças Armadas Portuguesas, é fornecida por uma empresa espanhola. E é de uma pobreza franciscana. Sem qualidade.
Um roubo e uma afronta aos militares portugueses.
O Governo Português deixa na mão de uma empresa espanhola até a "ração de combate individual do militar português".

A ração de combate  agora, "NATO APROVED",  é composta por leite em pó, sardinhas em  conserva, chocolate, gomas para o stress, café em comprimidos ou em pó, fósforos, doces, marmelada, uma lata de carne - por exemplo jardineira - uma lata de feijoada, açúcar, pastilhas para purificar água,  lenços de papel,dispositivo para aquecer os alimentos,  saco de plástico para juntar os resíduos, sumo de laranja, sumo de ananás, bolachas sem sal, sal.
Na guerra do Ultramar cada militar tinha por dia uma ração de combate.
Hoje os soldados portugueses no Afeganistão, na Bósnia, e noutros teatros de operações militares, têm uma ração de combate por dia.
As rações de combate dos militares portugueses são fornecidas pela empresa espanhola JOMIPSA-Partida del Salt S/N- San Juan de Alicante - 03550 Alicante - Espanha!!!!!!!
Na ração de combate temos os seguintes alimentos:
1 - Jardineira de vaca .-  das Conservas Huertas S C/Cervantes Malagan (C.Real) España - que nem carne tem, mas antes ervilhas feijão verde ou harricot, bocadinhos de cenoura e dois , no máximo, bocados de carne:
 2 - Leite "demi-écrémé" para dissolução instantânea com 15 gr de PL,  fabricado em França;
3 - Dois  pacotes de açúcar da Mama Inés; um pacote de sumo de ananás da Mama Inés; um pacote de sumo de laranja da Mamá Inés,  tudo fabricado pela JOMIPSAA (Espanha);
4 - Uma lata de sardinhas em conserva produzida pela JOMIPSA;
5 - Um conjunto de pastilhas para fazer fogo,  fabricado  pela Minigrip  que parece ser francesa;
6 - Um pacote de doce de morango fabricado pela empresa Memarillo  el Quijote ,SA (Espanha);
7 - Três pacotes de bolachas sem sal,   Sweet Biscuit, fabricado pela empresa José Miguel Ponteveda SA (JOMIPSA) (Espanha);
8- Guardanapos de papel fabricados por B-60837192 Campello (Alicante - Espanha);
9 - Dois pacotes de café instantâneo fabricados pela Mama Inés (JOMIPSA - Espanha);
10 - Dois pacotes de sal fabricados pela JOMIPSA - Espanha;
11 - Uma lata de  paté de figado fabricado pela empresa Alimentos Preparados Naturales, SA, de Los Yebenes - Toledo - Espanha;
12 - Uma lata de "Rancho Viseu" fabricado pela empresa  Conservas Huertas SA, C/Cervantes (C. Real) Espanha.
 
.

Nota:Não conseguimos confirmação desta noticia. Se for mentira as nossas desculpas

LÁ FOI ELE

Participou como orador , sonoro, nas jornadas parlamentares do PS.

Esperava-se que lá fosse falar da Defesa Nacional , na necessidade de dignificar os Militares , na obrigatoriedade de o País observar o esforço e a coragem que as Forças Armadas demonstram nas suas acções no exterior , a mando político, e no que será conveniente ter a família militar com a Nação.
Mas não. Como trauliteiro que é foi para lá dizer diatribe e utilizar a baixa política que aprendeu , afinal nunca servindo a Pátria.
Isto , repito Isto , é uma vergonha para o País e não percebo porque é que o Comandante Supremo das Forças Armadas não intervém , nem que seja nas conversas com o 1º ministro ás 5ª feira  .
E já para não falar no Engº Valença Pinto, por alcunha o CEMGFA

terça-feira, 6 de julho de 2010

VERGONHA

Aviso :: CP ::
Avisos CP
Pré-aviso de Greve no dia 08 de Julho de 2010
A CP informa que por motivos de pré – aviso de greve, decretada pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Sector Ferroviário, no período das 00h00 às 24h00 do dia 08 de Julho de 2010, poderão existir algumas perturbações na circulação de comboios.
Nos comboios de Longo Curso, Alfa Pendular, Intercidades e Internacionais, não estão previstas perturbações na circulação.
O Serviço Regional pode registar algumas perturbações pontuais, nomeadamente atrasos, não se prevendo forte impacto na circulação.
Os comboios urbanos de Lisboa deverão realizar a maior parte das circulações programadas, sendo expectável no entanto a ocorrência de alguns atrasos e supressões.
Nos comboios urbanos do Porto, o impacto desta greve deverá ser mais elevado, com bastantes atrasos e supressões de circulações, pelo que a CP assegurará algum transporte rodoviário alternativo para apoiar a deslocação dos seus clientes.

Nota: O acordo de empresa dos maquinistas com a CP é um verdadeiro escândalo e continua escondido dos utentes dos comboios. Agora ainda querem mais , parece que entre esse "mais" é o combustível de casa ao posto de trabalho.
A em presa, pública, tem medo de pôr cá fora os ordenados destes fulanos e as regalias que têm , porque se o fizer eles serão corridos à tomatada nas estações