Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

GRANDE EMPENHO LÁ DE LONGE


FORCAS ARMADAS em Portugal                                          21 Fev 2013
2020-2050

Inspirado pela realidade dos Glaciares estáveis, isto eh para originarem Icebergs constantes no mesmo sitio,  tem de ser alimentados de modo consistente e regular a dezenas de Kms   e anos, atras.
Estimulado pela entrevista recente do Senhor MDN ah TVI , que so ontem tive o privilegio de ouvir, e que ao falar de MILITARES, referiu-se a amanuenses e  condutores de viaturas , tristes por nao entrarem em acção.
E tendo recebido de alguns camaradas a noticia de um jantar de oficiais Reformados e na Reserva nao activa,  para breve,  onde se ira abordar a Condição Militar, vou tentar dar um contributo, a  partir do Estreito de Magalhães  para o problema da referida condição , e do Conceito de Defesa Militar (CDM) embora ainda nao seja conhecido o Conceito Estratégico de Defesa Nacional  (CEDN).

Assumindo no entanto  que o CEDN , procura defender a NAÇÃO  contra faltas de alimentos,energia, recursos financeiros, limitações e incapacidades de transportes e comunicações físicas e digitais, de dificuldades com meios e fármacos para manter a Saúde dos Portugueses, e de faltas de estímulos fundamentais para a mente e espírito,    o CDM dai  decorrente   deve ter em consideração os seguintes factos:
A Patria tem um território arquipélago, com grandes distancias entre as partes, mas muito bem dotado de portos e aeroportos.
Resultado deste território existe um grande espaço marítimo com 2 características totalmente diferentes;
       4 p|c  dessa área (espaço entre a linha de costa e a batimétrica dos 800 m)  tem recursos biológicos notáveis , mas actual capacidade em Esforço de Pesca, esgota a sua capacidade produtiva sustentável.
     96 p/c dessa área eh um enorme volume de agua  com recursos biológicos muito limitados, embora seja um “deserto biológico ” percorrido por migradores de alto valor comercial, que sabemos estarem a ser capturados por frotas de países longínquos , fora da nossa ZEE. No entanto essa area tem previsivelmente recursos minerais e energéticos de valor potencial muito grande, mas com uma exploracao, vislumbrada em 2013, como  muito dispendiosa e difícil.
    75 p/c da Nacao vive no território arquipélago e os outros 25 p/c  estão espalhados pelo Mundo, mas com núcleos notáveis em África e Américas Central e do Sul. Existem também notáveis comunidades em paises da UE politicamente estáveis e pequenas comunidades por todo o Mundo, sujeitas eventualmente , no período em perspectiva,  a acções de apoio de emergência.

Perante estes factos o CEM deve  enformar legislação de modo a que as FA , no período 2020-2050, disponham com PRONTIDÃO IMEDIATA , 365  dias por ANO das seguintes CAPACIDADES:
MARINHA
Capacidade Submarina com raio de acção indetectavel ate 30 dias e autonomia para atingir em Imersao o Cabo das Tormentas.
Capacidade de Transporte e Projecção de Forca Anfíbia ate 3 DFE’s ( 80 homens  cada) ,e 1 DAEsp,  ate Cabo das Tormentas e volta a Lisboa.
Capacidade de presença Dissuasora Oceaniaca de Superfície  ate ao limite da nossa ZEE, com meios adequados a um mar muitas vezes alteroso, que permita fazer fiscalização do mar para a costa e não a partir de portos costeiros com os chamados “fantasiosos meios” denominados  “ Lanchas Rápidas”
Capacidade de manter Operacional com meios técnicos nacionais todos os sistemas de propulsão e produção de energia, sistemas de Controlo de Fogo e de Posicionamento e de comunicações terra-navio e,navio-navio e navio –SS.
Capacidade de manter em território nacional a prontidão de torpedos e assegurar contratos externos para misseis e armamento pesado.
Capacidade de manter com prontidão a 15 dias, mais 6  DFE’s e 2 DAEsp.
Capacidade de actualizar e melhorar o conhecimento do Mar onde navegamos em Imersao e ah Superfície e divulgar esse conhecimento a quem dele precisa.
Capacidade em avaliar os modos  ,e fazer a previsão da propagação acústica no Oceano afecto ah nossa ZEE.
Capacidade em identificar no Laboratório do Estado afecto ah Marinha, devido aos custos de haver outro com capacidades de recolha de amostras oceânicas tutelado pelo Min: do  Ambiente, por inerente Departamento de Química, dos contaminantes considerados POLUENTES, a partir de conhecida concentração,  para a cadeia biológica que ocorre no mar.
FORCA AEREA
Capacidade de Intersecção AR/AR e Ar/Terra-mar  contra os meios muito rapidos  de ataque aereo, existentes no sec XXI.
Capacidade de operar com prontidão imediata a partir do Continente e da Terceira.
Capacidade de transporte Logístico com Helicópteros entre todo o território nacional e com aviões de asa ate uma distancia idêntica ah de Lisboa a Luanda.
Capacidade de detecção, identificação , localização e seguimento de meios aéreos no espaço aéreo de Interesse Nacional.
Capacidade de busca e salvamento em todo o Espaço Marítimo (ZEE).
Capacidade de executar Fotogrametria a partir de aviões regularmente em todo o território nacional

EXERCITO
Capacidade de dar formacao militar  aos jovens com mais de 18 anos, durante 10 meses, de modo a ser possível organizar a Defesa Nacional para uma Luta de Guerrilha contra invasores do território nacional.
Capacidade de Projecção de forca ate 4 Batalhões de Comandos /para quedistas
Capacidade de  manter Cartografado todo o território nacional em todas as vertentes inerentes  ah defesa nacional (agricultura , florestas, vias de comunicação para transporte e energia , gaz ,electricidade) e de comunicações associadas ah transmissão de dados informáticos.
Capacidade de operar/ intervir nos sistemas de Observação, Detecao e Infiltração  via terrestre , seja por movimentos físicos, seja por fluxos informáticos.

Para se concretizar as Capacidades anteriormente descritas eh preciso haver:
3 Escolas Militares Superiores  separadas para  se assegurar a SABEDORIA de saber andar/progredir em terra, mar( Superfície  e Imersão) e no ar.
3 Escolas separadas por Ramos,  associadas ahs Tecnologias e ah Sabedoria para progredir em terra , no mar(superfície e imersão)e ar , para formação de Sargentos e Praças
3 Sistemas de Saúde separados para o pessoal do activo e suas famílias  A problemática relativa a reformados e reservistas fora do serviço deve ser assegurada pelo Serviço Nacional de Saúde .
3 Estados Maiores dos Ramos aptos a assegurar a Prontidão dos Meios Humanos e Materiais existentes e assegurar as actividades inerentes ao Duplo Uso dos Ramos Militares , em Portugal  no sec XXI.
1 Estado- Maior Conjunto com Comando Completo, para Acções de Intervenção Militar ou participação em missões decorrentes de decisões politicas no âmbito das alianças Militares.
Fico por aqui.
 Proponho que se facam as contas e saber quantos sao precisos para ter estas capacidades, e qual o investimento sustentado que eh preciso garantir. Em termos de Capacidades de Construção Naval os Estaleiros de Viana do Castelo , juntamente com o Arsenal do Alfeite devem passar a ser dirigidos em pela Armada, como empresa publica,  através da nossa direcao de Construção Naval
                                      
P.S. Este texto foi escrito num computador preparado para escrever em Argentino.

Peco muita desculpa… mas queria contribuir para a discussão das Capacidades Militares e assumir que dispor de FORCAS ARMADAS, que juram Bandeira como nos o fazemos
 não eh ter EMPRESAS PUBLICAS com ACTIVIDADES DE RISCO QUE PODEM PROVOCAR A MORTE
José Luís Gonçalves Cardoso
CAlm ref
El Calafate, Argentina,   21 de Fev de 2013

Sem comentários: