Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 13 de maio de 2013

ÁS ARMAS


Comunicado da Associação de Pais do Instituto de Odivelas

Odivelas, 12 de Maio de 2013 –As informações divulgadas pelo Ministério da Defesa Nacional acerca das inscrições no Colégio Militar são uma falácia e uma manipulação grosseira da realidade. Na verdade, os dados contém várias imprecisões e outras tantas inverdades.
Primeiro, é falso que o modelo que resulta do Despacho do Ministério da Defesa Nacional esteja "a ter aceitação por parte das famílias". Em nenhum dos casos, seja do IO ou do CM, as famílias concordam com o modelo e estão a demonstrá-lo, nesta fase, através de cartas dirigidas à Comissão Técnica de Acompanhamento.
Segundo, os número apresentados constituem uma manipulação grosseira da realidade por parte do MDN e são fruto do isolamento a que o Senhor Ministro está votado com a decisão que tomou. Ninguém que esteja directa ou indirectamente envolvido neste processo concorda com o Despacho pelas muitas razões já apresentadas.
Terceiro, É estranho que o MDN venha vangloriar-se dos números que apresentou quando, na prática, eles são um verdadeiro fracasso. Na verdade, o CM abriu, este ano, pela primeira vez, o 1º Ciclo, o regime de externato e o regime misto. E com tanta novidade só tem 13 candidatos novos? Vale a pena esclarecer, relativamente às inscrições, o seguinte:
- 1º Ciclo: Estão inscritas 11 raparigas. São obrigatoriamente externas, uma vez que o regime de internato não é opção.
- 2º Ciclo: Estão inscritas 20 raparigas para o 5º ano e uma para o 7º Ano. Todas as que concorrem para o 5º estão a concorrer ao CM por terem sido impedias de submeter a sua candidatura ao IO. A sua primeira opção continua a ser o IO. Assim possam ser ali admitidas. Também para estas, o regime de internato não é opção. São obrigatoriamente externas. Além disso, todas as que se inscreveram no 5º ano, fizeram as candidaturas na esperança de que o modelo seja revertido. Isto é, que o IO as possa receber. Caso contrário, vão optar por outras escolas, uma vez que não pretendem ficar no regime misto no CM.
- Existe uma única rapariga inscrita para o 7º ano que concorreu directamente ao CM.
- O número de candidatos do género masculino aumentou, de facto. Porém, a esmagadora maioria optou pelo Internato.
Os pais e encarregados de educação das alunas do IO continuam a acreditar que o Despacho será revogado a tempo de as EME seguirem o seu curso normal para continuarem, em estabilidade, a servirem o país com um ensino de excelência.


Informações adicionais de enquadramento:
O IO apesar de toda a conjuntura desfavorável teve um aumento do nº de candidatas relativamente a anos anteriores. Em 2012 registaram-se 99 candidaturas e 77 admissões. Neste momento, o IO tem 132 candidaturas (em 02-05-2013) havendo uma grande procura pelo modelo de internato.
As candidaturas apresentadas no CM são na generalidade aquelas que se candidataram ao IO e que face ao impedimento determinado pelo MDN efectuaram a candidatura no CM. Todas elas manifestaram interesse em regressar ao IO caso haja uma 

1 comentário:

Ana Rita Pereira disse...

... caso haja uma inversão do processo.