Google+ Followers

Google+ Followers

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

PIRATAS

Fuzileiros norte-americanos tomaram de assalto e libertaram um navio alemão no Golfo de Áden que tinha sido sequestrado por piratas da Somália. O controlo do barco, o «Magellan Star», foi entregue aos marinheiros.
Segundo a agência Reuters, foram detidos nove piratas e a operação terminou sem que ninguém tivesse ficado ferido e sem danos materiais.
Os piratas da costa da Somália já conseguiram arrecadar cerca de dez milhões de dólares em resgates. O fenómeno levou também a uma subida dos prémios de seguro, pagos pelas empresas de transporte marítimo, e obrigou a despesas adicionais com pessoal de segurança e alteração de rotas por parte dos navios.
Um dos últimos casos em que o pagamento de um resgate levou à libertação de uma embarcação aconteceu em Junho passado, com navio de bandeira britânica, que tinha a bordo uma tripulação de 25 pessoas.
Apesar do empenho da comunidade internacional em lutar contra este problema, que afecta a costa da Somália, esta quarta-feira foi capturado navio de pavilhão maltês que circulava na rota internacional recomendada. Pelo menos 17 navios continuam na posse de piratas.
Esta força norte-americana, que resgatou o barco alemão, está integrada numa coligação formada por 25 países, entre eles Portugal, que tem como missão combater a pirataria na região. 

Nota: Mas nós, cá no cantinho, e com este formidável governo, continuamos sem a legislação apropriada

Sem comentários: