Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

AGUENTA MARUJO

Professor do Porto preside à Comissão do ensino Militar

Manuel Joaquim Pinho Moreira de Azevedo é director do centro regional do Porto da Universidade Católica, onde é professor catedrático, e foi secretário de Estado do Ensino no segundo Governo de Cavaco Silva.

De recordar que o Ministério da Defesa tem sob a sua alçada, no sector do ensino básico e secundário, o Colégio Militar, o Instituto dos Pupilos do Exército e o Instituto de Odivelas, todos em Lisboa. O Colégio Militar recebe apenas alunos do sexo masculino, enquanto o Instituto dos Pupilos do Exército recebe também raparigas e o Instituto de Odivelas é só para meninas. Todos oferecem 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e ensino secundário, sendo que os Pupilos do Exército têm ainda oferta de ensino profissional.

O objectivo da tutela, já anunciado, é o de fundir as três escolas e de admitir alunos para o 1.º ciclo, até 2013. O espaço do Colégio Militar é onde as escolas serão concentradas até 2015/2016, segundo um despacho do Ministério da Defesa de Setembro passado.

De recordar que o Colégio Militar já tinha proposto abrir as suas portas ao 1.º ciclo, no passado ano lectivo, uma medida que foi chumbada pelo então ministro por não existirem estudos prévios sobre a adequabilidade do ensino militar a crianças a partir dos seis anos.

Nota: É preciso compreender este inefável hifen. É que os Militares, segundo ele, são umas grandessíssimas cavalgaduras e só servem para marchar e andar aos tiros para a frente quando os mandam.Para pensar cá estão os civis, se possível do Norte e indispensávelmente amigos e compadres do Partido.
Mais uma acha para a destruição da dignidade Militar e das Forças Armadas, inegável objectivo deste habitante

Sem comentários: