Google+ Followers

Google+ Followers

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

BOA


O deputado do PS João Soares criticou hoje o ministro da Defesa pelas suas declarações sobre a sustentabilidade das Forças Armadas, considerando que estas são uma 'gaffe' "ao nível das declarações" de Cavaco Silva sobre a sua reforma.
Na semana passada, o ministro da Defesa considerou que "tal como existem as Forças Armadas não são sustentáveis" e defendeu a realização de reformas estruturais.
Durante a reunião da comissão parlamentar de Defesa, o deputado socialista considerou "particularmente infeliz" a intervenção de Aguiar-Branco e defendeu que a instituição militar, enquanto parte das "funções de soberania", não é, "como é óbvio, sujeita a um plano de sustentabilidade a nível financeiro".
Soares considerou mesmo "inacreditáveis" e "uma desconsideração" as declarações do ministro e que deviam ser ser "corrigidas".
"É uma 'gaffe' lamentável, isto equivale a que a PSP se sustente com o valor das multas que aplica, se for aplicado à letra", afirmou João Soares, depois de ter pedido a palavra.
Na opinião de João Soares, Aguiar-Branco "foi particularmente infeliz" naquele discurso: "Isto é uma ‘gaffe' que está ao nível das declarações que o Comandante Supremo das Forças Armadas fez quanto à sua própria reforma".
O deputado socialista reconheceu que "evidentemente há reformas a fazer" e zonas "onde poderia haver menos despesa" na Defesa Nacional, mas sublinhou que Portugal é dos países que "gasta menos" nesta área.
"Nós sabemos, porque temos o privilégio de pertencer a esta comissão de Defesa, que [os militares] são dos melhores setores do Estado português e prestigiam-nos onde estão presentes", declarou, atestando a "qualidade" do trabalho das Forças Armadas.

1 comentário:

Anónimo disse...

Olha, olha. Quem diria.Fico espantado mas muito bem impressionado.

FSM