Google+ Followers

Google+ Followers

quarta-feira, 30 de junho de 2010

BRAVÔ


Soyo - O Chefe do Estado-Maior da Armada de Portugal, Almirante Fernando Melo Gomes, considerou, terça-feira, no Soyo (Zaire), de "caso mundial e sério" o fenómeno de imigração ilegal, pelo facto dos seus actores arrastarem inconveniências constitucionais.
O oficial general português fez estas declarações no acto da realização de exercícios tácticos e demonstrativos dos efectivos da Marinha de Guerra Angolana (MGA), que decorreram na Base Naval do Soyo, durante uma visita de 24 horas na região naval, em companhia do seu homólogo angolano, Almirante Augusto da Silva "Gugu".

Referiu que o fenómeno não é só realidade em África e Europa, como em todo o mundo, de um modo geral, apelando a métodos cada vez mais eficazes para o seu combate consequente.

O Almirante Fernando Melo Gomes enalteceu a capacidade e organização, técnica e táctica da MGA, para o combate ao contrabando e a imigração ilegal, factos indicativos de melhor prosseguir com o trabalho.

Apelou a uma aposta do executivo angolano na formação dos efectivos, em todas as vertentes, como outra garantia do reforço da defesa da soberania.

O Chefe do Estado-Maior da Armada de Portugal considerou de "profícuas" as relações entre os dois ramos da defesa, destacando a cooperação existente nas áreas de formação e outros domínios.  

Sem comentários: