Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

ÁS ARMAS

O ministro da Defesa desvalorizou ontem a eventual oposição da Armada, do Exército e da Força Aérea à proposta do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA) sobre o modelo de gestão e funcionamento do futuro hospital das Forças Armadas (pólo de Lisboa). "O meu interlocutor não são os três ramos das Forças Armadas, é o CEMGFA [chefe do Estado-Maior]", declarou Augusto Santos Silva ao PÚBLICO, adiantando que aguarda pela proposta que lhe irá ser apresentada até ao final do ano.



Nota:Estas declarações são, a nosso ver, graves. Muito graves, mesmo



Sem comentários: