Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

E ELE RALADO

Exército vai disponibilizar menos militares no apoio a entidades
O Exército vai disponibilizar menos militares para entidades que costuma apoiar devido aos cortes no Orçamento de Estado (OE) para 2011, anunciou hoje o chefe do Estado Maior do Exército (CEME), general Pinto Ramalho.
A proposta de OE do Governo prevê uma redução de 3000 militares contratados nos três ramos das Forças Armadas até Setembro de 2011.

Para o Exército, esta "não é uma situação indiferente: tem implicações", disse hoje o CEME aos jornalistas, em Castelo Branco, à margem das comemorações do Dia do Exército.

O Exército prevê cortar nos mil militares disponibilizados para serviços de apoio a entidades externas, nomeadamente organizações de cariz social. "Vamos proteger a componente operacional do Exército e reduzir na estrutura de base e nos encargos fora do ramo, designadamente nalgumas instalações e entidades que têm apoio do Exército, e que terão menos", sublinhou o general Pinto Ramalho.

Na prática, o Exército vai comunicar "a determinadas entidades, como a Cruz Vermelha, Liga dos Combatentes e outras organizações de apoio social que normalmente têm o nosso auxílio, que vão receber menos", referiu o general Pinto Ramalho.

"Aí, o sacrifício será a dividir por todos", acrescentou.

Segundo o CEME, o Exército faz dez incorporações anuais de 500 militares cada, sendo que, por forma a cumprir a redução de 3000 militares em todas as Forças Armadas, no caso do Exército "as incorporações serão reduzidas para 300 ou 250 cada: vamos ver quantos saem".

O ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, igualmente presente hoje em Castelo Branco, garantiu que os cortes de pessoal serão feitos "sem pôr em causa o essencial da missão das Forças Armadas".n
NOTA:E "ele", o inefável ministro, ralado, quer lá saber da Cruz Vermelha e da Liga dos Combatentes e dos Combatentes mesmo!!!!

Sem comentários: