Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 9 de outubro de 2010

ESTAMOS FARTOS DESTE

O ministro do Estado e das Finanças admitiu esta sexta-feira que os cortes médios de salários em cinco por cento na Administração pública poderão ter um impacto negativo superior a 200 milhões de euros nas receitas de IRS.

Teixeira dos Santos adiantou este valor em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros, após ser interrogado sobre as consequências resultantes do corte de salários na evolução das receitas do IRS no próximo ano.

«Se corto salários tenho automaticamente uma redução na despesa - e contabilizo essa redução da despesa na despesa. Se corto receita, contabilizo essa perda de receita na receita e não em outra rubrica».

Segundo o ministro de Estado e das Finanças, caso se tome como referência uma taxa média de 15 a 20 por cento, «a estimativa vai até 200 milhões de euros de perda de receita».

«Mas poderá ser maior já que o corte [salarial] é mais elevado nas remunerações mais elevadas, precisamente onde a taxa marginal de IRS também é maior. No entanto, tudo isto é mais do que compensado com a redução do gasto [em salários]».

1 comentário:

José Sousa e Silva disse...

Mais um motivo para duvidar da sanidade mental deste "cavalheiro !